Barra Cofina

Correio da Manhã

Política
2

“PSD não viabilizará medidas injustas e imorais”

A dirigente do PSD Paula Teixeira da Cruz afirmou este sábado que o caminho do PSD não é igual ao do Governo é reduzir despesa pública, e que "há um limite para exigir sacrifícios aos portugueses".
19 de Março de 2011 às 12:15
Paula Teixeira da Cruz
Paula Teixeira da Cruz FOTO: Pedro Garcia /Flash

Segundo Paula Teixeira da Cruz,"o PSD não viabilizará medidas injustas e imorais". "O nosso caminho é outro: cortar nas despesas do Estado e promover o crescimento económico em condições de igualdade, não escondendo que o caminho é muito difícil. O que não pode continuar a acontecer é Governo a exigir sacrifícios consecutivos aos portugueses sem nenhum objectivo que não seja continuar a engordar a máquina do Estado", afirmou a vice-presidente, em conferência de imprensa na sede nacional do partido.  

Questionada se as novas medidas anunciadas pelo Governo não estão em linha com o que defende o PSD, Paula Teixeira da Cruz respondeu: "Não, não  estão". "O nosso caminho é pela redução da despesa, não é pelo aumento da receita,  porque isso leva-nos à recessão em que já estamos e é evidente que há um  limite para a legitimidade de exigir sacrifícios aos portugueses", afirmou. 

Quanto ao número de funcionários públicos, segundo Paula Teixeira da  Cruz "o problema não pode ser visto como um problema apenas quantitativo,  mas como um problema de reafectação no âmbito de uma reforma profunda do  Estado - administração directa, indirecta e autárquica".

"Ao contrário do mito que se instalou na sociedade portuguesa, Portugal não tem mais funcionários público do que a média europeia. Nós estamos perfeitamente  dentro da média europeia. O problema são as clientelas, sob esse pretexto, que vêm prejudicando a Administração Pública, e que vêm prejudicando a Administração  Pública, o Estado e todos e cada um de nós", considerou.  

paula teixeira cruz psd governo políticas
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)