Barra Cofina

Correio da Manhã

Política

PSD pondera apoiar censura

A moção de censura ao Governo proposta pelo CDS-PP vai a debate no dia 17 no Parlamento e ontem foi abordada na comissão política do PSD. Rui Rio, primeiro vice-presidente de Manuela Ferreira Leite, assumiu aos jornalistas que "é muito difícil o PSD não votar a favor". Falta ver o texto dos centristas.
10 de Junho de 2009 às 00:30
Manuela Ferreira Leite analisou ontem resultados eleitorais com a sua equipa e prepara estratégia
Manuela Ferreira Leite analisou ontem resultados eleitorais com a sua equipa e prepara estratégia FOTO: Duarte Roriz

O ónus da decisão de avançar com uma moção de censura será sempre dos democratas-cristãos e não do PSD. Por isso, a cautela entre sociais-democratas é total.

O líder do CDS-PP, Paulo Portas, refere na moção que o eleitorado "remeteu para um passado que não quer repetir esta maioria absoluta de um só partido". E insiste em apresentar propostas alternativas.

Do lado social-democrata o encontro de ontem serviu para avaliar resultados das europeias e os próximos actos eleitorais.

Quanto à estratégia para as Legislativas, a palavra de ordem é a de que é "prematuro" estar a discutir se o PSD deve pedir ou não a maioria absoluta, como defende Paulo Mota Pinto, vice-presidente do PSD. No partido, a tese geral é a de que o importante é pedir a vitória. Ontem, Rio declarou: "O PSD é hoje, ainda mais claramente, a única alternativa de Governo em Portugal".

Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)