Barra Cofina

Correio da Manhã

Política
4

PSD resiste com derrotas pesadas (COM VIDEOS)

Foi uma vitória com sabor amargo. O PSD ganhou ao PS na eleição de autarcas, mas perdeu a liderança em cerca de 20 câmaras. Leiria e Barcelos foram as derrotas mais emblemáticas, mas foram os resultados finais de Lisboa que fizeram Manuela Ferreira Leite adiar o seu discurso madrugada adentro.
12 de Outubro de 2009 às 02:00
Já passava da meia-noite quando Ferreira Leite reagiu aos resultados das eleições
Já passava da meia-noite quando Ferreira Leite reagiu aos resultados das eleições FOTO: João Cortesão

Assim que Pedro Santana Lopes assumiu a derrota na capital, a líder laranja fez uma declaração curta a realçar que as eleições autárquicas 'deram a vitória' ao PSD. Nem a líder nem a direcção assinalaram o facto de o PSD ter perdido autarquias – os sociais-democratas passaram de 157 autarquias para 137, com coligações.

Na contagem final, o PSD mantém a liderança da Associação Nacional de Municípios e da Associação Nacional de Freguesias, mas aquém dos resultados de 2005, com derrotas pesadas em bastiões como Leiria e Barcelos, além de Tavira, Figueira da Foz e Trofa.

Factos que levaram alguns destacados militantes do partido, co-mo Miguel Relvas, a exigir à direcção laranja que não seja 'autista' e não adopte a atitude do 'daqui não saio, daqui ninguém me tira'. Porém, a ideia na direcção do PSD é manter a presidente até à votação do Orçamento do Estado para 2010 e evitar que o partido entre em guerra interna total.

O vice-presidente do partido, Aguiar Branco, assinalou que o ciclo eleitoral deu duas vitórias: europeias e autárquicas. E é essa a análise que estará em cima da mesa no conselho nacional.

A contagem de espingardas começa hoje, com estratégias opostas. Marcelo Rebelo de Sousa e Paulo Rangel, ambos apontados co-mo candidatos à liderança dos sociais-democratas, entraram no registo do 'direito de ponderação'.

Já Luís Filipe Menezes, que conseguiu a maioria absoluta em Vila Nova de Gaia, pediu a saída imediata da líder Manuela Ferreira Leite.

FRASES

'Obtivemos o maior número de câmarase o maior número de freguesias.'

'A escolha doscandidatos autárquicos foi criteriosa.'

'Continuamos a sero maior partido português nas autarquiaslocais e mantemos, por isso, a presidência da Assembleia Nacionalde Municípios Portugueses e da Associação Nacional de Freguesias.'

Manuela Ferreira Leite

PORMENORES DO DIA ELEITORAL

CANTAR VITÓRIA

O PSD foi o último partido a reagir às primeiras projecções. Foi preciso esperar mais de meia hora para ouvir Castro Almeida, coordenador autárquico, falar numa 'clara vitória'. 'Vencemos estas eleições', afirmou.

SEDE VAZIA

Ao contrário da noite das eleições Legislativas, onde apesar da derrota a JSD fez a festa,ontem a sede do PSD não tinha praticamente ninguém. Os jornalistas foram a principal presença. Os militantes do PSD estiveram em minoria.

FERREIRA LEITE

Manuela Ferreira Leite votou ontem de manhã na Escola Secundáriado Restelo, em Lisboa,e chegou a meio da tarde à sede do partido.

EQUIPA ISOLADA

A noite eleitoral foi acompanhada pelos jornalistas na sede do PSD no auditório onde se realiza o conselho nacional, longe da equipa que rodeava Manuela Ferreira Leite.

PASSOS CRITICADO

Marcelo Rebelo de Sousa criticou ontem PassosCoelho por não ter reconhecido o mérito da direcção do partido no resultado das eleições.

PASSOS COELHO PEDE REFLEXÃO

Pedro Passos Coelho recusou ontem atribuir o mérito do resultado das Autárquicas à direcção do PSD, considerando que o partido teráde 'encontrar um novo caminho'. Quanto à posição de Ferreira Leite, Passos Coelho disse que quando houver eleições dirá o que pensa.

PSD CANTA VITÓRIA MESMO SEM LISBOA

O dirigente do PSD José Luís Arnaut afirmou ontem à noite que os resultados em Lisboa não podem ter uma leitura nacional. O País tem 308 municípios e os sociais-democratas obtiveram 'uma grande vitória'. Uma ideia repetida até à exaustão por Arnaut, que falou aos jornalistas cerca de 15 minutos depois da primeira reacção da noite, em contraste absoluto face às Legislativas, quando só a líder do partido falou. A vitória, segundo os sociais-democratas, registou-se não só em termos de câmaras, de mandatos, mas também a nível das capitais de distrito: dez em 18, segundo estimativas que se mantinham ao fecho desta edição. Já o coordenador autárquico nacional, Castro Almeida, preferiu dizer que 'aparentemente' não se ganhou Lisboa.

SOBE

RUI RIO

Vitória folgada. Rio afirma oseu projecto parao Porto e afirma-se como um candidato incontornávelno PSD e no País.

LUÍS FILIPE MENEZES

Sai de um triunfo esmagador com uma leitura nacional e a estender a mão a Rio. Para quê e para onde?

MACÁRIO CORREIA 

A sua mais--valia eleitoral transferiu-se deTavira para Faro. O PSD ganha a capital de distrito e sem Macário entrega Tavira ao PS.

MOITA FLORES 

Resultadoesmagador. Não apoiou o PSD nas Legislativas, dá uma grande vitória ao partido e sai muito reforçado para um novo mandato.

INÁCIO RIBEIRO

É o rosto de uma das grandes vitórias da noite. José Inácio Ribeiro fica para a história como o homem que afasta Fátima Felgueiras do poder.

DESCE

ISABEL DAMASCENO

É uma das derrotadas da noite. No segundo round perdeu para Raul Castro, do PS. É uma derrota pessoal da líder do PSD, que a impôs à distrital.

SANTANA LOPES

Pode ser o fim do mito mas ainda fica com capital político para ‘ponderar’ uma entrada na luta pela liderança do PSD. É a única hipótese que tem para não entrar numa fase crepuscular.

POSITIVO

O laranja continua a ser a cor dominante no Norte do País, sobretudo na área metropolitana do Porto. Tem mais presidentes de câmara.

O PSD mantém a maioria absoluta nas câmaras do Porto e de Vila Nova de Gaia. Ganhou ainda Faro e Felgueiras e tirou Rio Maior ao PS.

NEGATIVO

O PSD não conseguiu recuperar a Câmara de Lisboa com a lista encabeçada por Pedro Santana Lopes, apoiado directamente por Ferreira Leite.

Com a mudança de Macário para Faro, o PSD perdeu Tavira. Grande derrota em Leiria com Isabel Damasceno a perder a câmara para o PS.

REACÇÕES

AGUIAR-BRANCO: LÍDER

Estamos muito satisfeitos. É uma vitória do partido na sua globalidade.O resultado é a afirmação do maior partido autárquico.

J. L. ARNAUL: ALEGRIA

É uma vitória grande e reveladora. Os 308 candidatos foram escolha pessoal da líder do partido. É uma noite de grande alegria para o PSD.

M. RELVAS: AUTISTA 

A direcção do PSD não pode ser autista e colocar-se numa posição de ‘daqui não saio, daqui ninguém me tira’. Perdeu câmaras e votos.

 

 

 

Ver comentários