Barra Cofina

Correio da Manhã

Política
6

'PUXÃO DE ORELHAS'

O presidente da Comissão Europeia, Romano Prodi, foi ao Parlamento Europeu dar “um puxão de orelhas” aos chefes de Estado e de Governo dos Quinze devido à sua visível dificuldade em alcançar uma posição comum sobre a crise iraquiana.
12 de Março de 2003 às 00:00
A intervenção de Prodi inseriu-se no debate sobre “o estado da União” que dominou a sessão plenária de ontem do PE, em Estrasburgo. “Nós, europeus, não temos apenas a obrigação política de alcançar uma posição comum. Após Maastricht, somos obrigados, por tratado, a dar provas de lealdade e solidariedade mútuas”, frisou Prodi no seu discurso. Para o presidente da Comissão, os Estados – membros com assento no Conselho de Segurança da ONU, ou seja, Espanha, França e reino Unido, “têm a obrigação de coordenar as suas acções”, enquanto os membros permanentes daquele organismo – França e Reino Unido – devem defender os interesses e as posições da UE.

Prodi sublinhou, ainda, que a vontade da opinião pública deve ser respeitada e lembrou que, em demonstrações de rua, os povos europeus têm deixado claro que não querem a guerra.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)