Barra Cofina

Correio da Manhã

Política
9

Radicalismo islâmico é a principal ameaça à paz

Para o ministro dos Negócios Estrangeiros português (MNE), Luís Amado, o radicalismo ideológico islâmico é a "principal ameaça efectiva" à paz no Mundo, por estar a "envenenar" o sistema internacional.
8 de Dezembro de 2006 às 12:33
"A principal ameaça efectiva é constituída pelo radicalismo ideológico islâmico, que procura aproveitar a fragilidade provocada pelo 11 de Setembro e envenena todo o sistema internacional", afirmou Luís Amado, no VII Congresso do Partido Socialista Europeu (PSE), que termina esta sexta-feira no Porto.
"Os acontecimentos do 11 de Setembro significaram uma ruptura do sistema internacional, porventura tão importante como a queda do Muro de Berlim. Da mesma maneira que a Europa soube assumir uma estratégia para fazer face à queda do Muro de Berlim, também tem de o saber fazer agora", sublinhou, acrescentando que a estratégia conjunta só poderá ser eficaz com um espaço europeu coeso, um restabelecimento do diálogo com os EUA e uma revisão dos sistemas de segurança e defesa.
"Temos de saber como vamos lidar com o Irão, para impedir uma radicalização em relação ao armamento nuclear", frisou o chefe da diplomacia portuguesa, para quem a ameaça de radicalismo islâmico poderá prolongar-se por "décadas".
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)