Barra Cofina

Correio da Manhã

Política
9

Rendimento superior a 52 mil euros

Pedro Mota Soares, advogado e assistente universitário, é deputado do CDS-PP na Assembleia da República, eleito pelo círculo de Lisboa.
16 de Abril de 2008 às 00:30
Pedro Mota Soares, Deputado do CDS-PP
Pedro Mota Soares, Deputado do CDS-PP

Da declaração de rendimentos apresentada no Tribunal Constitucional no ano passado consta um rendimento anual de 52 868 euros (2006). Como património imobiliário, o deputado declarou um apartamento em Lisboa.
Mota Soares, com 34 anos, integra as seguintes comissões: de Inquérito Parlamentar ao Exercício da Supervisão dos Sistemas Bancário, Segurador e de Mercado de Capitais; de Ética; de Trabalho.

Concorda com a divulgação de rendimentos?

Concordo. A lei já consagra essa obrigação há muito tempo e considero que é uma regra importante para a transparência. É bom para todos e não prejudica ninguém, pelo contrário.

Considera que deve ser alargada a outras classes?

Sim. A regra já contempla os políticos e gestores públicos, mas há muitos sítios em que podia ser aplicada. No mundo desportivo é um caso muito falado e acho que deveria aplicar-se.

Deve existir uma maior fiscalização?

Acho que a fiscalização já existe, quer por parte dos órgãos competes quer por parte da opinião pública. O Tribunal Constitucional já tem a competência de fiscalizar as declarações.

Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)