Barra Cofina

Correio da Manhã

Política
3

Ribeiro e Castro não prescinde de congresso

O líder do CDS-PP não só não prescinde de um congresso, como fez ontem um apelo aos militantes para subscreverem um requerimento lançado pela distrital de Leiria. Ribeiro e Castro considera a crise aberta por Paulo Portas “como muito inconveniente” para o CDS-PP, dados os temas nacionais em debate no País real e frisou que quer “proteger o partido de tropelias processuais”.
14 de Março de 2007 às 00:00
Ribeiro e Castro quer  'vencer em definitivo crise' do CDS-PP
Ribeiro e Castro quer 'vencer em definitivo crise' do CDS-PP FOTO: Mário Cruz / Lusa
Ou seja: “Para a urgência na resolução da crise aberta pelo dr. Paulo Portas, o mecanismo imediato de resposta urgente é o congresso”, disse. Telmo Correia afirmou ao CM, por seu turno, que o líder do partido “tem, em primeiro lugar, medo do Conselho Nacional (CN) que ele próprio convocou e não confia na decisão do CN, em segundo, tem pavor das directas e, em terceiro, teme perder e deixar de ser presidente do CDS”.
Ribeiro e Castro reafirmou que não tem medo das directas e quer fazê-las, mas lembrou que o “partido tem regras”.
Segundo o artigo 39 dos estatutos “o congresso reúne (,..) extraordinariamente sempre que for convocado por deliberação do CNl ou mediante requerimento assinado pelo menos por mil militantes do partido”. Resta saber o que fará a presidente do CN, Maria José Nogueira Pinto, perante o requerimento de Leiria no dia 18. Que confrontará interpretações jurídicas e políticas.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)