Barra Cofina

Correio da Manhã

Política
1

Rio espera por solução de Costa para decidir se sai de cena ou assume papel de líder da oposição

Líder do PSD espera para ver acordo à esquerda e deixa Cavaco sem resposta.
Diana Ramos e João Maltez 9 de Outubro de 2019 às 08:31
Rui Rio recebido pelo Presidente da República
Rui Rio, a braços com vários focos de contestação dentro do partido após as eleições de domingo, liderou a delegação do PSD que esta terça-feira se reuniu com Marcelo
Rui Rio afirmou que “não houve a grande derrota que muitos profetizaram”
Rui Rio recebido pelo Presidente da República
Rui Rio, a braços com vários focos de contestação dentro do partido após as eleições de domingo, liderou a delegação do PSD que esta terça-feira se reuniu com Marcelo
Rui Rio afirmou que “não houve a grande derrota que muitos profetizaram”
Rui Rio recebido pelo Presidente da República
Rui Rio, a braços com vários focos de contestação dentro do partido após as eleições de domingo, liderou a delegação do PSD que esta terça-feira se reuniu com Marcelo
Rui Rio afirmou que “não houve a grande derrota que muitos profetizaram”
O presidente do PSD vai aguardar pela solução política que António Costa delinear com a esquerda para só depois decidir se sai de cena ou assume o papel de líder da oposição, firmando pontes com o PS sempre que os dossiês o justificarem.

O próprio não excluiu tal cenário após a reunião com o Presidente da República.

Segundo relatam várias fontes ao CM, Rui Rio não quer tomar decisões "antes de saber qual a solução governativa" que sairá das negociações entre PS, PCP e BE.

"Ele é muito racional e vai querer perceber em que moldes e em que termos será dado o apoio" da esquerda a Costa, adianta um dirigente do PSD.

Um outro social-democrata frisa que a maior crispação entre Rio e Costa na campanha foi "artificial" e que a amizade entre ambos se mantém, pelo que o líder do PSD tentará ao máximo uma solução que lhe permita avançar com mudanças no sistema de justiça e eleitoral.

Isso mesmo admitiu Rio à saída de Belém: "Espero que o acordo que venha a ser firmado entre o BE e PS não inviabilize a possibilidade de haver no futuro acordos estruturais", apelou, manifestando "disponibilidade para fazer reformas de ordem estrutural e acordos ao nível do Parlamento".

A contestação a Rio trouxe à política ativa o antigo Presidente e líder histórico dos sociais-democratas Cavaco Silva.

Há quinze anos, desde o artigo da boa e má moeda em que Cavaco pôs em causa a capacidade de Santana Lopes para liderar os destinos do país com a teoria de "a boa moeda expulsa a má moeda", que o ex-Chefe de Estado não falava da vida interna do PSD.

Esta terça-feira, numa nota enviada à Lusa, Cavaco admitiu que o resultado nas legislativas o "entristece" e criticou Rio por afastar militantes como Maria Luís Albuquerque.

"A tarefa mais importante e urgente que o PSD tem agora à sua frente é a de reconstruir a unidade e de mobilizar os seus militantes". A posição é partilhada por Marques Mendes, que ao CM disse ser "preciso unidade no partido e trazer todas as pessoas e que são indispensáveis".

Entretanto, o ex-líder parlamentar Luís Montenegro deverá esta quarta-feira assumir a disponibilidade para concorrer à liderança. Ainda que não vá exigir a marcação imediata de diretas no partido, Montenegro assumirá que "quando houver eleições será candidato".

Se Rio não sair antes do prazo previsto, as diretas terão lugar em janeiro. 

"Montenegro é quem tem as melhores condições"
O ex-líder da JSD e antigo deputado Pedro Duarte, defendeu esta terça-feira na CMTV que Luís Montenegro "é a figura que tem melhores condições" para liderar um projeto de mudança, se formar uma "equipa renovada" com "visão de futuro".

Mas avisou: "Se acharmos que o problema está no líder, não estamos a fazer uma avaliação justa".

Eleita do PAN por Setúbal não conhece programa do partido
Chama-se Cristina Rodrigues, foi eleita deputada do PAN pelo círculo Setúbal e ficou conhecida nas redes sociais pela entrevista dada durante a campanha para as legislativas ao podcast ‘Conversa’.

Nas respostas dadas, a agora parlamentar mostrou, por várias vezes, não conhecer o programa eleitoral do partido.

Um exemplo claro foi quando admitiu nem saber se o PAN tinha referências ao salário mínimo no programa eleitoral.

CDS reúne quinta-feira e marca congresso
O CDS reúne esta quinta-feira a comissão executiva para agendar o congresso extraordinário com vista à eleição do próximo líder. Assunção Cristas não quis revelar se se manterá no lugar de deputada.

Joacine e Ventura juntos em debate
André Ventura, do Chega, acusa Joacine Moreira de não o cumprimentar no final do ‘Prós e Contras’, dizendo "desaparece, André".

O Livre diz que a deputada o cumprimentou no início e nega a frase no no final.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)