Barra Cofina

Correio da Manhã

Política
5

Rui Rio em estado de graça mas longe de Costa

Três vezes mais pessoas preferem ter líder do PS como primeiro-ministro.
Bruno de Castro Ferreira 9 de Fevereiro de 2018 às 22:00
Rui Rio
Rui Rio é o 18º líder do PSD
Rui Rio
Rui Rio é o 18º líder do PSD
Rui Rio
Rui Rio é o 18º líder do PSD
Rui Rio
Rui Rio é o 18º líder do PSD
Rui Rio
Rui Rio é o 18º líder do PSD
Rui Rio
Rui Rio é o 18º líder do PSD
A uma semana de tomar posse como presidente do PSD, Rui Rio está em estado de graça na avaliação dos eleitores. Ainda assim, o ex-autarca do Porto está longe de ser considerado a melhor escolha para liderar o governo. De acordo com o barómetro CM/Aximage de fevereiro, a maioria dos inquiridos só confia em António Costa para primeiro-ministro.

Fevereiro é o primeiro mês em que Rui Rio aparece na sondagem e foi logo avaliado com 12,1 pontos, numa escala de zero a 20. À frente do presidente eleito do PSD está apenas António Costa, avaliado com 12,7 valores. A diferença de Rio para o ainda presidente do PSD é avassaladora. Em outubro de 2017, último mês em que se avaliou a prestação de Passos Coelho como líder político, o ex-primeiro-ministro recolheu apenas 5,2 valores. E mesmo assim já tinha recuperado dos 4,7 pontos com que foi avaliado em setembro.

Mas Rio tem um longo caminho pela frente para convencer o eleitorado de que é a melhor escolha para liderar o próximo governo. É que mais de 64% dos inquiridos só confiam em António Costa para liderar o Executivo. Rio tem uma percentagem quase três vezes inferior. Apenas 22% dizem que o ex-autarca do Porto é o político em quem mais confiam para primeiro-ministro. Recorde-se que, em novembro, 34,1% dos inquiridos preferiam Rio e 56,4% escolhiam Costa. Os dois estão agora mais distantes.

No barómetro CM/Aximage de fevereiro, PS e PSD crescem ambos nas intenções de voto. Se as eleições fossem hoje, o PS venceria com 40,6% dos votos (mais 0,2% do que no mês passado) e estaria à porta da maioria absoluta. Já o PSD conquistaria 26,4% dos votos (mais 0,2% do que em janeiro).

Em outubro - após os graves incêndios no Centro do País -, o PS caiu e o PSD cresceu, o que aproximou os partidos. No entanto, desde novembro que o PS tem vindo novamente a distanciar-se dos sociais-democratas. Estão agora a 14,2 pontos percentuais de diferença.

Oito ministros desconhecidos
Oito membros do Executivo são praticamente desconhecidos. Questionados sobre o primeiro nome de um ministro, ninguém se lembrou de Maria Manuel Leitão Marques (Modernização Administrativa), Castro Mendes (Cultura), Manuel Heitor (Ensino Superior) ou Pedro Marques (Planeamento).

Apenas 0,1% se lembram de Azeredo Lopes (Defesa), 0,2% de Caldeira Cabral (Economia) e João Matos Fernandes (Ambiente), e 0,3% de Ana Paula Vitorino (Mar).

Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)