Rui Rio recusa eleições diretas no PSD mas leva a votos moção de confiança à sua direção

Presidente do partido reage ao desafio de Luís Montenegro com a convocação de Conselho Nacional para decidir sua continuidade.
12.01.19

O presidente do PSD, Rui Rio, disse este sábado não alinhar em "golpes palacianos" e recusou eleições no PSD. O presidente do partido anunciou que vai levar uma moção de confiança à sua direção à votação do Conselho Nacional. O líder do partido reage assim ao desafio de Luís Montenegro, que lhe pediu que convocasse eleições diretas de imediato. Rio diz assim que o futuro da direção a que preside fica nas mãos nos conselheiros nacionais do partido.

"O atual momento é de clarificação. Já pedi a convocação do Conselho Nacional extraordinário. Sempre honrei os meus compromissos até ao fim. Disse e cumpri. Tenho um respeito absoluto da legitimidade e respeito por quem se candidata a eleições. Nunca participei nem participaria em golpes palacianos", começou por dizer Rui Rio.

Rui Rio recusa eleições diretas no PSD mas leva a votos moção de confiança à sua direção

"Há muito tempo que estou consciente de que um país necessita de um conjunto de reformas estruturais que a não serem feitas vão destruir o futuro coletivo. Todos têm de estar prontos para dialogar. Nunca enganei ninguém", disse.

"O País tem assistido a um espetáculo deplorável. Luís Montenegro não se candidatou por razões táticas. O PSD é um partido demasiado grande para poder estar sujeito a manobras táticas e para estar sujeito a agendas pessoais. O PSD não é um partido unipessoal. Não há memória de um dirigente ter lançado uma confusão enorme. Esta atitude demonstra falta de clareza", criticou Rui Rio.

pub

pub

Ver todos os comentários
Para comentar tem de ser utilizador registado, se já é faça
Caso ainda não o seja, clique no link e registe-se em 30 segundos. Participe, a sua opinião é importante!