Barra Cofina

Correio da Manhã

Política
1

Rui Rio rejeita mistura de política com futebol profissional e critica Costa e Medina na Comissão de Honra de Vieira

António Costa e Fernando Medina integram a comissão de honra da recandidatura de Luís Filipe Vieira à presidência do Benfica.
Lusa 12 de Setembro de 2020 às 18:24
Rui Rio
Rui Rio FOTO: Filipe Farinha / Lusa
O líder do PSD, Rui Rio, demarcou-se este sábado do primeiro-ministro e do presidente da Câmara de Lisboa, António Costa e Fernando Medina, por integrarem a comissão de honra da recandidatura de Luís Filipe Vieira à presidência do Benfica.

"O futebol é acima de tudo emoção e a política acima de tudo tem de ser racionalidade", defendeu Rui Rio, questionado sobre o assunto pelos jornalistas, em Coimbra.

Para Rio, a ação política "não deve ser ditada por imperativos de ordem emocional ou de simpatia clubística".

"Eu sempre achei mal a mistura entre a política e o futebol profissional" respondeu, remetendo para o tempo em que liderou a Câmara Municipal do Porto, quando, devido à sua posição, várias vezes esteve envolvido em polémica com o presidente do Futebol Clube do Porto, Pinto da Costa.

Salientando que "hoje até há problemas quase de ordem judicial metidos nisto", o presidente do PSD recordou que tem essa posição "há muito anos".

"Quando nós estamos em cargos políticos de algum relevo, de um modo geral, devemo-nos abster de misturar estas coisas", acentuou.

Criticando António Costa e Fernando Medina, sem mencionar os seus nomes, Rui Rio afirmou: "Digo que sou adepto de um clube com muitos adeptos e, portanto, fico um bocadinho em posição de vantagem" relativamente a um clube com menos apoiantes.

Rui Rio António Costa Fernando Medina Luís Filipe Vieira PSD desporto futebol Benfica
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)