Barra Cofina

Correio da Manhã

Política
6

SAMPAIO CONDECORA ARQUITECTO NUNO PORTAS

A condecoração do arquitecto Nuno Portas com a Grã-Cruz da Ordem do Infante D. Henrique, pelo Presidente da República, juntou, ontem no Porto, os filhos Miguel Portas e Paulo Portas, irmãos politicamente adversários.
19 de Outubro de 2004 às 00:00
A homenagem aconteceu na Faculdade de Arquitectura da Universidade do Porto (FAUP), onde o Prof. Nuno Portas deu a sua última aula, uma vez que atinge este ano a jubilação académica.
A impor-lhe as insígnias da comenda, Jorge Sampaio sublinhou ter sido com esta amizade de mais de 40 anos que “aprendi a olhar a cidade e a perceber o que é a Arquitectura”.
O Chefe de Estado revelou, a propósito, que quando era secretário-geral do PS, em 1989, o seu candidato à Câmara de Lisboa era Nuno Portas, “mas ele estava na sua Escola do Porto”. Nessas eleições Sampaio avançou e ganhou.
“O Nuno está igual como o conheci, com a mesma agitação intelectual, a mesma capacidade criativa,a mesma frontalidade crítica”, realçou Jorge Sampaio.O tributo contou com a presença de diversos colegas do jubilado como os arquitectos Siza Vieira, Manuel Salgado ou Nuno Teotónio Pereira, com o qual nos anos 60, Portas começou a trabalhar em Arquitectura.“Não esperava ter tantos amigos e tanta solenidade nesta minha falsa última aula”, brincou Nuno Portas que desde 1984 é director na FAUP do Centro de Estudos da escola.
Fundador em 1962 do Núcleo de Arquitectura e Urbanismo do Laboratório Nacional de Engenharia Civil, onde se manteve como investigador até 1974, tendo saído para integrar os primeiros três governos pós-25 de Abril. Em colaboração com Nuno Teotónio Pereira participou na concepção da Igreja do Sagrado Coração de Jesus, em Lisboa. Foi igualmente vereador da Câmara Municipal de V. N. de Gaia (1990-94), sendo o principal responsável pelo primeiro PDM do município.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)