Barra Cofina

Correio da Manhã

Política

SAMPAIO CONTRA 'FRENESIM MEDIÁTICO'

O Presidente da República, Jorge Sampaio, explicou ontem, durante um discurso em Carcavelos, que aguarda pelo encontro com o primeiro-ministro, Durão Barroso, amanhã, para tomar uma decisão sobre a eventual exoneração do Chefe do Estado-Maior General das Forças Armadas (CEMGFA), Alvarenga Sousa Santos.
20 de Outubro de 2002 às 00:04
"A questão da chefia do CEMGFA é uma questão de Estado que continua a ser serenamente analisada e que não é compatível com qualquer frenesim mediático, seja de políticos, seja de jornalistas. Por isso, continuarei, com o primeiro-ministro, a analisar a situação e tomarei uma decisão", afirmou Sampaio. Para o Presidente da República, esta é a única maneira de "salvaguardar o Estado democrático" e "fortalecer a unidade e prestígio das Forças Armadas".

O chefe de Estado aproveitou para deixar um apelo no sentido de que "o debate político em torno das grandes questões seja feito em profundidade e com respeito pelos adversários políticos".

“Portugal tem desafios muito sérios à sua frente”, frisou Jorge Sampaio, sublinhando que “o que verdadeiramente interessa é que a situação económica é extremamente complicada e a situação financeira muito complexa”.
Jorge Sampaio sustentou que “é necessário concentrar todas as atenções em instituições que funcionem, em políticos que sejam respeitados e numa democracia forte, capaz de responder aos grandes desafios que se colocam a Portugal”.

O Presidente da República salientou, que é preciso que o futuro depende de todos e que a classe política “não se pode distrair”. No seu discurso, Sampaio deixou um último recado: “Temos de viver uns com os outros, repeitando-nos uns aos outros, sem prejuízo do que é a luta política normal”.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)