Barra Cofina

Correio da Manhã

Política
8

“São cegos, são surdos e são mudos”

José Oliveira e Costa continua detido nas instalações prisionais da Polícia Judiciária e tem sido inquirido sobre diversos processos relacionados com a actividade do BPN ao longo dos anos em que foi presidente. O facto de estar preso não tem afastado Oliveira e Costa da realidade e muito menos do que vai acontecendo na Comissão de Inquérito Parlamentar ao caso BPN.
7 de Maio de 2009 às 21:49
Oliveira e Costa queria no BPN quadros fiéis e competentes
Oliveira e Costa queria no BPN quadros fiéis e competentes FOTO: Pedro Elias

Os deputados da comissão têm chamado a São Bento inúmeros colaboradores do banco, com diversos graus de responsabilidade na estrutura do Banco Português de Negócios e da Sociedade Lusa de Negócios. Muito recentemente, no final de mais uma das inquirições, Oliveira e Costa teve uma conversa amena e informal com os inspectores que o tinham interrogado. A dado passo, o ex-presidente do BPN, irónico, afirmou o seguinte: "Todos os meus colaboradores foram escolhidos a dedo, por serem fiéis e competentes. Nos últimos tempos, tenho descoberto que, afinal, tinham outras características. São cegos, surdos e mudos. Não se lembram de nada, nunca viram nada."

Como é óbvio, Oliveira e Costa não referiu qualquer nome em particular, mas a carapuça deve estar a ser enfiada por muitos quadros e ex-quadros que já passaram na Assembleia da República.

VINHO DE CARCAVELOS: ISALTINO COMPRA 200 PIPAS

O presidente da Câmara de Oeiras sabe o que é bom e não se poupa a esforços para salvaguardar as iguarias do seu concelho. Por isso mesmo, Isaltino gastou 74 800 euros na compra de 200 pipas do famoso e maravilhoso Vinho de Carcavelos. E para não deixar nada ao acaso, gastou mais 18 500 euros para a concepção de garrafas e a respectiva rotulagem. O Vinho de Carcavelos comprado pela Câmara vai andar por aí, provavelmente em prendas, com o nome do conde de Oeiras.

AOS POUPADINHOS: A IRRESISTÍVEL TENTAÇÃO PELOS POPÓS

No meio da tempestade económica que o País vive, e apesar dos inúmeros anúncios de contenção e controlo das despesas do Estado, há sempre formas de contornar as boas intenções de tanta alma generosa que nos governa. Vejamos mais um caso. A Secretaria-Geral do Ministério da Saúde fez um aluguer operacional de uma viatura por 50 731 92 euros. Extraordinário. O Estado agora não compra, faz contratos de aluguer operacional. A imaginação para gastar não tem limites.

OS GASTADORES: JAMAIS GREVES NA CP E REFER

Num ano cheio de eleições o ministro das Obras Públicas não tem mãos a medir. Por isso mesmo, Mário Lino teve uma intervenção vigorosa para travar as ameaças de greve na CP e na Refer. O ministro deu ordens às administrações para darem tudo o que os sindicatos queriam. "Greves é que jamais."

Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)