Barra Cofina

Correio da Manhã

Política
3

Seguro: “Orçamento não é exequível”

O secretário-geral do PS afirma que a proposta do Governo de Orçamento para 2013 "nasce ferida" por um sentimento de desconfiança dos cidadãos, apresenta metas inexequíveis e terá um efeito recessivo maior do que o esperado.
22 de Outubro de 2012 às 19:11
Líder do PS afirmou que o "Orçamento nasce ferido de um sentimento de desconfiança"
Líder do PS afirmou que o 'Orçamento nasce ferido de um sentimento de desconfiança' FOTO: Manuel de Almeida/Lusa

Estas posições foram assumidas por António José Seguro em entrevista esta segunda-feira publicada pelo jornal "Brasil Económico". "Este Orçamento nasce ferido de um sentimento de desconfiança por parte dos cidadãos", sustentou o líder socialista, que também criticou o cenário macroeconómico traçado pelo executivo de coligação PSD/CDS em relação ao próximo ano.

"O efeito recessivo é maior do que o esperado e a receita fiscal não é exequível. Assim, o Orçamento não é exequível", defende António José Seguro.

Na mesma entrevista, o secretário-geral do PS adianta que espera visitar o Brasil no próximo ano, depois de um primeiro ano de mandato em que a sua prioridade foi a União Europeia em virtude da crise instalada na zona euro.

António José Seguro elogia ainda a acção de Dilma Rousseff enquanto chefe de Estado brasileira. "Tem sabido proteger a economia brasileira de uma crise cada vez mais global e que teve origem na ganância financeira", apontou o secretário-geral do PS.

antónio josé seguro PS orçamento governo recessão brasil dilma rousseff
Ver comentários