Barra Cofina

Correio da Manhã

Política
9

Seguro reclama um subsídio

O secretário-geral do PS, António José Seguro, irá defender na discussão do Orçamento a possibilidade dos trabalhadores da Função Pública e pensionistas em segurarem um dos subsídios (ou de férias ou de Natal), que o Governo pretende cortar no próximo ano e em 2013. É a contrapartida socialista para absterem-se na votação do Orçamento do Estado. A meio da manhã desta sexta-feira não é ainda conhecida uma reacção do PSD.
4 de Novembro de 2011 às 09:52
António José Seguro defende que é possível entregar um subsídio aos funcionários públicos e pensionistas
António José Seguro defende que é possível entregar um subsídio aos funcionários públicos e pensionistas FOTO: D.R.

António José Seguro considera que  "há medidas que o Governo apresentou e que não se justificam e, pelo menos poderiam poupar um salário dos funcionários públicos e dos pensionistas".

"É profundamente injusto retirar dois salários aos funcionários públicos e aos pensionistas. Em alguns casos estamos até a falar em quatro salários, porque há famílias com dois funcionários públicos. É uma violência", disse  Seguro.

O líder socialista fez as contas e considera que "há uma folga muito importante, na proposta do Orçamento do Estado, suficiente para cobrir quase na totalidade um dos subsídios de férias ou de Natal, incluindo também os pensionistas". "O que é necessário é cerca de mil milhões de euros", disse.

Recorde-se que na reunião da Comissão Política Nacional do PS, a proposta de abstenção na votação do Orçamento de António José Seguro recolheu 68 votos a favor, 22 contra e duas abstenções.

António José Seguro PS Abstenção
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)