Barra Cofina

Correio da Manhã

Política
6

Seguro rejeita nova revisão

António José Seguro já colocou de parte o apoio do partido a uma eventual tentativa de revisão da Constituição por parte do PSD. "O PS não considera que exista um problema constitucional em Portugal", afirmou o novo secretário-geral do PS no seu discurso de vitória.
25 de Julho de 2011 às 00:30
António José Seguro venceu eleições a Francisco Assis por 67,98 por cento dos votos
António José Seguro venceu eleições a Francisco Assis por 67,98 por cento dos votos FOTO: Paulo Cunha/Lusa

Eleito secretário-geral do PS com 67,98% dos votos, contra 32,02% do candidato adversário, Francisco Assis, Seguro garantiu que o partido "será firme na defesa das funções sociais do Estado e no equilíbrio das relações laborais, estabelecido nos princípios constitucionais".

Entre as promessas do sucessor de José Sócrates, estão também honrar a assinatura do memorando da troika e uma "grande disponibilidade para acordos parlamentares" para combater a corrupção, na certeza de que os socialistas serão uma "oposição firme, responsável, construtiva e leal". A nível interno, Seguro garante novos protagonistas e a introdução da liberdade de voto aos deputados do PS na Assembleia da República.

Ontem, na primeira intervenção já como secretário-geral do PS, Seguro acusou o Governo de "tratar os jovens como jovens a dias", em referência à redução das indemnizações por cessação do contrato de trabalho.

ps antónio josé seguro eleições francisco assis
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)