Barra Cofina

Correio da Manhã

Política

Sindicato da GNR diz-se defraudado por Macedo

Sindicato da GNR sente-se defraudado por Miguel Macedo não ter resolvido problemas da Guarda.
16 de Novembro de 2014 às 20:44
José Alho, presidente da Associação Sócio-Profissional independente da Guarda
José Alho, presidente da Associação Sócio-Profissional independente da Guarda FOTO: Vítor Mota

A Associação Sócio-Profissional Independente da Guarda (ASPIG) sentiu-se defraudada pelo ex-ministro Miguel Macedo por, enquanto titular da pasta da Administração Interna, não ter resolvido os problemas da GNR, refere aquela organização num comunicado divulgado este domingo.

Na nota, assinada pelo presidente da Direção Nacional, José Alho, a associação diz sentir-se "defraudada com o ministro Miguel Macedo, que acaba de se demitir, na medida em que a sua 'passagem' pelo Ministério da Administração Interna em nada resolveu os problemas dos militares da GNR".

A ASPIG sustenta que "ao invés, tudo se traduziu em expetativas, intencionalmente adiadas, permitindo, com isso, que as alterações ao Estatuto e Lei Orgânica da GNR, tantas vezes prometidas, se mantivessem, até hoje, "na 'gaveta'".

A associação lamenta ainda que a reativação da Brigada de Trânsito e da Brigada Fiscal da GNR, "tantas vezes anunciada", bem como a regulamentação do horário de trabalho de referência dos militares da GNR "não passaram de promessas para", acredita a ASPIG, "apaziguar a 'revolta' dos militares e garantir a permanência do ministro com pasta da Administração Interna".

A Associação Sócio-Profissional Independente da Guarda ASPIG Miguel Macedo GNR Administração Interna
Ver comentários