Barra Cofina

Correio da Manhã

Política
1

Sócrates entrega PS a Coelho

José Sócrates assume funções como primeiro-ministro e não quer deixar o PS desmotivado. Por isso, ‘entregou’ a coordenação partidária a Jorge Coelho, actual responsável pelo poder autárquico, que vai assumir não só a chefia da comissão permanente do partido, como será muitas vezes porta-voz dos socialistas.
10 de Março de 2005 às 00:00
“ Há uma preocupação [do secretário-geral socialista, José Sócrates] no sentido de que o PS tenha condições para estar permanentemente mobilizado e motivado, mantendo-se com grande dinamismo e com grande actividade”, afirmou Jorge Coelho no final de uma reunião do Secretariado Nacional que serviu para ‘arrumar’ a casa e distribuir pelouros. Esta promoção de Jorge Coelho pode ser lida como uma compensação pelo trabalho do homem que foi o braço direito de Guterres quando o PS esteve no Poder. Um regresso em força que libertará José Sócrates para as tarefas governamentais. A prová-lo está a participação de António Galamba na comissão permanente, apesar de não ser membro do Secretariado Nacional.
A comissão permanente, órgão extinto por Ferro Rodrigues quando o PS passou para a oposição em 2002, é ‘ressuscitada’ mas com novo espírito. O objectivo é a gestão política e executiva do partido.
O líder socialista não quer que este órgão seja dominado por membros que pertençam, em simultâneo, ao seu Executivo. Isto é, não quer cair no mesmo ‘erro’ de António Guterres. Assim, farão parte deste novo ‘núcleo-duro’ socialista figuras como José Lello, Carlos Laje, Marcos Perestrello, José Lello, Idália Moniz (que chegou a ser dada como certa na Cultura), e Edite Estrela, segundo adiantou a Lusa, citando uma fonte da direcção. Nenhum destes nomes figurará no elenco governamental.
A única excepção à regra será Pedro Silva Pereira, apesar de não pertencer àquele órgão, bem como o novo líder Parlamentar, Alberto Martins. Ao novo ministro da Presidência competirá fazer a ponte com o Executivo e a Alberto Martins a ligação com o grupo parlamentar.
“Pela minha parte, vou empenhar-me de alma e coração na tarefa” de coordenação da Comissão Permanente do PS, declarou Coelho aos jornalistas. A comissão permanente passará a reunir todas as semanas.
SAI SEGURO ENTRA ALBERTO MARTINS
O grupo parlamentar do PS vai ter uma nova liderança: Alberto Martins terá a tarefa de liderar 120 deputados de um partido com maioria absoluta. Uma missão aparentemente fácil, apesar da bancada ter várias sensibilidades, sobretudo da ala mais à esquerda do partido.
Talvez, por isso, José Sócrates tenha optado por escolher uma figura conotada com essa tendência no partido, um deputado que apoiou Manuel Alegre na disputa interna que o opôs a Sócrates.
Inicialmente, o secretário-geral pretendia que António José Seguro se mantivesse à frente dos destinos da bancada parlamentar socialista. E terá pressionado o cabeça de lista por Braga.
Contudo, Seguro “entendeu não continuar”, conforme adiantou ontem Jorge Coelho ( quem o líder parlamentar cessante é próximo). O novo homem-forte do partido preferiu não revelar os motivos pelos quais levaram Seguro a sair.
Alberto Martins tem agora um desafio: a questão do aborto.
FUGAS DE INFORMAÇÃO
Aparentemente, José Sócrates não conseguiu controlar as fugas de informação sobre o processo de constituição das secretarias de Estado do seu Governo. Mesmo tendo imposto a “lei da rolha” aos seus ministros, nos últimos dias surgiram os nomes dos potenciais futuros secretários de Estado. A dois dias da tomada de posse dos ministros, já são conhecidos, embora sem confirmação oficial, quase todos os outros governantes.
O GOVERNO DE JOSÉ SÓCRATES
Os nomes dos secretários de Estado deverão ser hoje oficialmente conhecidos. José Sócrates e os seus ministros ainda ontem estavam a definir algumas pastas dos secretários de Estado, que só tomarão posse segunda-feira.
Ao final do dia houve um revés na lista e alguns nomes podem não ser confirmados. Uma coisa é certa: repetentes, estreantes, jovens e a promessa de mais mulheres são metas a atingir pelo primeiro-ministro indigitado. De regresso estão, por exemplo, Eduardo Cabrita, José Magalhães ou Condes Rodrigues. João Tiago Silveira é o exemplo de um jovem estreante no Governo.
ADMINISTRAÇÃO INTERNA
ANTÓNIO COSTA
Licenciado em Ciências Jurídico-Políticas e com uma pós-graduação em Estudos Europeus pela Universidade Católica. Sai do Parlamento Europeu. É o número dois do Executivo, com as tutelas da Administração Interna, Reforma da Administração Pública e autarquias.
SECRETARIAS DE ESTADO
Eduardo Cabrita, Secretário de Estado
Ascenso Simões, Secretário de Estado
José Magalhães, Secretário de Estado da Modernização
NEGÓCIOS ESTRANGEIROS
DIOGO FREITAS DO AMARAL
Professor catedrático com um currículo quase imbatível, o fundador do CDS aos 63 anos regressa à vida política activa. Para além de Ministro de Estado, Freitas do Amaral assume pela segunda vez a pasta dos Negócios Estrangeiros. Tem a tutela da diplomacia.
Secretaria de Estado: M. Figueiredo é um dos nomes referidos.
FINANÇAS
LUÍS CAMPOS CUNHA
O ex-vice-governador do Banco de Portugal foi um dos primeiros licenciados em Economia da Universidade Católica. Para além de Ministro de Estado, Campos e Cunha é o responsável pelas Finanças. Tem ainda a tutela das autárquicas, mas só a nível da gestão.
SECRETARIAS DE ESTADO
Manuel Baganha, Secretário de Estado do Orçamento
João Amaral Tomaz, Secretário de Estado dos Assuntos Fiscais
Manuel Sebastião:Secretário de Estado do Tesouro (?)
PRESIDÊNCIA
PEDRO SILVA PEREIRA
Mestre em Direito e assistente da faculdade de Direito de Lisboa. O antigo jornalista, aos 46 anos, vai ser o verdadeiro braço-direito do primeiro-ministro José Sócrates ao assumir o ministério da Presidência. Vai ter ainda o desporto sob a sua tutela.
SECRETARIAS DE ESTADO
Jorge Lacão, Secretário de Estado da Pres. C. Ministros
Laurentino Dias, Secretário de Estado do Desporto
OBRAS PÚBLICAS E TRANSPORTES
MÁRIO LINO CORREIA
Com 65 anos é licenciado em Engenharia Civil. Foi Presidente do grupo Águas de Portugal e tem o mestrado em Recursos Hídricos pela Universidade do Colorado, EUA. Lino Correia vai tutelar as obras públicas, os transportes e também as comunicações.
SECRETARIAS DE ESTADO
Ana P. Vitorino, Secretário de Estado das Obras Públicas
TRABALHO E SOLIDARIEDADE
JOSÉ ANTÓNIO VIEIRA DA SILVA
É licenciado em Economia pelo ISEG. Foi assistente no ISCTE, onde se tornou responsável pela cadeira de Economia. Conta com vários cargos como secretário de Estado. Vai ter sob a sua responsabilidade a tutela do trabalho e também da solidariedade social.
SECRETARIA DE ESTADO
Fernando Medina, Secretário de Estado do Emprego (?)
SAÚDE
ANTÓNIO CORREIA DE CAMPOS
Formado em Direito e com uma especialização na área da Saúde. Aos 62 anos o professor catedrático e antigo Presidente do Conselho Científico da Escola Nacional de Saúde Pública, vai liderar um ministério que não lhe é totalmente estranho. Tutela a saúde.
SECRETARIAS DE ESTADO
Francisco Ramos, Secretário de Estado da Saúde
Sarmen Pignatelli, Secretária de Estado-adjunta da Saúde
EDUCAÇÃO
MARIA LURDES RODRIGUES
É doutorada em Sociologia das Profissões e Presidente do Conselho Científico do ISCTE. A antiga presidente do Observatório das Ciências e das Tecnologias tutela uma pasta crucial.
CIÊNCIA E ENSINO SUPERIOR
MARIANO GAGO
Aos 56 anos, o professor tem um currículo invejável na área das ciências. É docente no Instituto Superior Técnico e presidente do Laboratório de Instrumentalização Experimental de Partículas.
CULTURA
Isabel Pires de Lima
Profunda conhecedora de cultura, é licenciada em Filologia Românica e doutorada em Literatura Portuguesa. Para além de escritora é também docente na Faculdade de Letras do Porto. Aos 52 anos, vai ser a responsável pelos destinos culturais de Portugal.
SECRETARIA DE ESTADO
Manuela Melo, Secretária de Estado da Cultura (?)
ASSUNTOS PARLAMENTARES
AUGUSTO SANTOS SILVA
Tem 49 anos, é licenciado em História e doutorado em Sociologia pelo ISCTE. Foi ainda professor de Economia da Universidade do Porto. Vai tutelar os Assuntos Parlamentares e a Comunicação Social.
DEFESA NACIONAL
LUÍS AMADO
Com 51 anos, é licenciado em Economia e tem o curso superior de Defesa Nacional. Foi professor no ensino Secundário e passou pelos quadros do Tribunal de Contas, na Madeira.
JUSTIÇA
ALBERTO COSTA
Licenciado em Direito, leccionou Direito Económico no Instituto Superior de Economia e já integrou os corpos dirigentes do Conselho Distrital da Ordem dos Advogados. Aos 57 anos, vai tomar as rédeas da Justiça, área em que é profundo conhecedor.
SECRETARIAS DE ESTADO
Condes Rodrigues, Secretário de Estado da Justiça (?)
J. Tiago Silveira, Secretário de Estado da Justiça (?)
AMBIENTE E ORDENAMENTO
FRANCISCO NUNES CORREIA
Licenciado em Engenharia Civil, fez um mestrado em Hidrologia e Recursos Hídricos e um doutoramento em Engenharia Civil. Com 54 anos, é professor catedrático de Recursos Hídricos e Ambiente. Tutela o Ambiente, o Ordenamento do Território e do Desenvolvimento.
SECRETARIA DE ESTADO
Paulo Campos, Secretário de Estado do Ambiente (?)
ECONOMIA E INOVAÇÃO
MANUEL PINHO
Com 50 anos, é licenciado em Economia e foi vice-presidente do BES. Foi ainda professor na Universidade Católica, economista do Fundo Monetário Internacional, director-geral do Tesouro e presidente da Junta do Crédito Público. Vai tutelar a Economia e a Inovação.
SECRETARIA DE ESTADO
F. Serrasqueiro, Secretário de Estado Comércio e Serviços
A. Castro Guerra, Secretário de Estado da Indústria
B. Trindade, Secretário de Estado do Turismo
AGRICULTURA E PESCAS
JAIME LOPES SILVA
O tutelar da Agricultura, do Desenvolvimento Rural e das Pescas tem um currículo sólido que sustenta a escolha do seu nome. Já foi administrador principal da Direcção-Geral de Empresas e Indústria da Comissão Europeia e conselheiro principal da REPER.
SECRETARIAS DE ESTADO
Luís Vieira, Secretário de Estado (?)
Lima Santos, Secretário de Estado (?)
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)