Barra Cofina

Correio da Manhã

Política
7

“Sócrates sozinho já não chega”

As ondas de choque no PS por causa da derrota nas eleições europeias não param e todos os dias alguns destacados militantes pedem mudanças. Ontem foi a vez de João Cravinho, ex-deputado do partido, deixar o aviso: "Sócrates sozinho já não chega (...). Tem de estar com mais alguém, vários que dêem a noção de que a política que se vai seguir na próxima legislatura não é a política de um homem só."
11 de Junho de 2009 às 00:30
João Cravinho avisa que “efeito Sócrates” não é suficiente para o PS
João Cravinho avisa que “efeito Sócrates” não é suficiente para o PS FOTO: Natália Ferraz

As palavras de Cravinho à Rádio Renascença já mereceram reacções. Ao CM, José Lello, secretário nacional do PS, refutou a tese do ex-deputado sustentando que "a política do PS nunca foi a de um homem só". Mais, Lello recordou que Cravinho "está em Londres".

Para o dirigente houve um congresso do PS muito participado e Cravinho não foi. "É por isso que talvez não perceba bem como funciona o partido", rematou Lello.

"Não é pelo facto de se ter tido um sobressalto nas eleições, que contam apenas para o Parlamento Europeu, que, digamos assim, o PS tenha de fazer uma revolução interna", acrescentou ao CM.

Já o primeiro-ministro, José Sócrates, reiterou a legitimidade do seu governo. E não aceita a leitura da Oposição: "É um abuso." Em causa estão, por exemplo, grandes investimentos públicos contestados pelo PSD. Ora, Cravinho concorda com a Oposição porque "não é altura de comprometer definitivamente o País por dois ou três meses de pura ânsia e sofreguidão num caminho que depois pode ser muito difícil".

SEGURO PEDE HUMILDADE

O deputado socialista António José Seguro defendeu esta semana que os socialistas devem compreender os resultados das eleições europeias, que deram a vitória ao PSD, com "muita humildade" e de "cabeça fria".

"É preciso compreender e ler os resultados com muita humildade. É preciso efectuar uma reflexão serena e tranquila, com cabeça fria, e é preciso que, todos juntos, os socialistas possamos trabalhar mais e melhor para vencer as eleições do Outono", declarou terça-feira no Parlamento. Questionado pelo CM sobre as palavras de João Cravinho à RR, Seguro foi lacónico: "O que tinha a dizer sobre o resultado das eleições disse ontem [dia 9]."

Logo no dia seguinte às eleições, outro socialista, Vera Jardim, insistiu que era preciso uma reflexão sobre "o que falhou".

PORMENORES

OUVIR O BLOCO

O candidato do PS a Faro, José Apolinário, continua a afastar para já cenários de coligações à esquerda, mas admite empenhar-se em ouvir os vários sectores de Faro que levantaram um cartão amarelo aos socialistas nas últimas eleições europeias.

MANUEL ALEGRE

O deputado já avisou que as eleições europeias "indiciam um voto de protesto e uma vontade de mudança".

AÇORES

O recém-eleito eurodeputado Vital Moreira está nos Açores a retemperar forças, como se pode ler no seu blogue, Causa Nossa.

OS MANDATOS

Os socialistas ficaram com sete mandatos na Europa, menos um do que o PSD, num total de 22 mandatos. Em 2004 obtiveram 12 de um total de 24.

Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)