Barra Cofina

Correio da Manhã

Política
5

Sócrates esteve uma hora sem falar nos crimes

Ex-governante desafia procuradores e acusa-os de terrorismo.
A.L.N. 15 de Dezembro de 2015 às 01:00
José Sócrates criticou investigação mas não falou dos crimes
José Sócrates criticou investigação mas não falou dos crimes FOTO: CMTV
José Sócrates teve segunda-feira à noite 57 minutos de monólogo na TVI, tempo durante o qual não foram referidas as palavras "milhões", "fraude" e "branqueamento", ou seja, o objeto central do processo em que é suspeito. Já a referência à "corrupção", o terceiro dos crimes imputados ao ex-primeiro-ministro pelo Ministério Público (MP), surgiu apenas 5 minutos antes do final da entrevista, depois de José Alberto Carvalho ter conseguido fazer uma pergunta sobre o único pressuposto que não fundamentou a prisão preventiva de Sócrates: perigo de continuidade da atividade criminosa – foi, sim, o perigo de perturbação de inquérito e, inicialmente, também o de fuga.

No estúdio da TVI, Sócrates teceu duros ataques ao Ministério Público, voltou a colar o processo ao PS e acusou os magistrados de "terrorismo". "A procuradora-geral tem de dar uma explicação", disse Sócrates, insistindo na ideia de que está há mais de um ano sem acusação, quando admitiu que esperava que o PS, ao fim de seis meses, questionasse se "não seria o momento de apresentarem as provas". "A consequência política já ocorreu, o PS já perdeu as eleições", acrescentou, acusando o MP de "perseguição pessoal".
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)