Barra Cofina

Correio da Manhã

Política
5

Teleférico no Castelo

A Câmara de Lisboa (CML) encomendou um estudo prévio para a construção e concepção de um teleférico para ligar a zona do Martim Moniz e a rua da Costa do Castelo, Castelo de S. Jorge, apurou o CM. O serviço teve um custo de 23 mil euros, pagos à Via Túnel – PGF – Projectos, Gestão e Fiscalização de Empreendimentos, Lda, por ajuste directo.
7 de Junho de 2009 às 00:30
Câmara de Lisboa tem um estudo de ligação ao Castelo por teleférico
Câmara de Lisboa tem um estudo de ligação ao Castelo por teleférico FOTO: Pedro Catarino

Este estudo aparece pouco depois de a autarquia ter aprovado o estabelecimento de um contrato-programa com a EMEL para a criação de dois elevadores de acesso ao Castelo – situados num edifício da rua dos Fanqueiros e no Mercado do Chão do Loureiro –, que envolveu uma transferência de 380 mil euros da autarquia para a empresa municipal de estacionamento de Lisboa.

Sobre esta matéria, fonte oficial esclareceu apenas que está em causa "um projecto que está a ser estudado pelo executivo e para o qual ainda não há decisão tomada nem um timing definido". O vereador do Urbanismo, Manuel Salgado, avançou recentemente que a revisão do Plano Director Municipal de Lisboa contempla várias formas de acessibilidade às colinas da cidade, no qual poderá estar inserida esta solução. O CM tentou obter mais pormenores junto da empresa Via Túnel – PGF, mas o gerente, Pedro Neto Rebelo, refugiou-se no sigilo profissional.

UM LIGAÇÃO COM OITO ANOS

A ligação da Baixa ao Castelo é um dossiê que se arrasta há vários anos na Câmara de Lisboa. Em 2001, João Soares (PS) deu a conhecer um elevador encomendado ao arquitecto Adalberto Dias, muito contestado.

Oito anos depois, António Costa recupera o projecto com um conceito distinto, que passa por integrar percursos mecânicos em prédios devolutos da cidade.

Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)