Barra Cofina

Correio da Manhã

Política
2

Tenciono estar mais envolvido após o congresso

Ao pedido para mais envolvimento no partido, feito pelo presidente do CDS-PP a militantes como Telmo Correia, a resposta do deputado e vice-presidente é clara: “O dr. Ribeiro e Castro sabe que quanto mais eu me envolver no partido, mais crítico será esse envolvimento.”
3 de Maio de 2006 às 00:00
Por isso, o adversário derrotado por Ribeiro e Castro no congresso de 2005 promete que irá envolver-se mais no partido depois do congresso deste fim-de-semana, admitindo mesmo percorrer o País. “Tenciono estar muito mais envolvido após o congresso.” Prevê-se, assim, uma oposição mais acesa ao actual líder.
Telmo Correia afirmou ao CM que o presidente centrista “tem falta de estômago” por não aceitar as críticas, numa alusão ao comentário feito por Ribeiro e Castro sobre as suas duas entrevistas no último fim-de-semana: “É necessário mais envolvimento da parte de todos.”
O líder do CDS-PP acabou por confirmar que esta declaração tinha como um dos destinatários Telmo Correia. Num registo de balanço, o deputado centrista começa por dizer que não só “não falhou nenhum conselho nacional”, como desempenha o seu mandato, e foi candidato nas eleições autárquicas, ao contrário do líder. Depois faz uma acusação grave à actual direcção. O deputado recorda que se dispôs, nas eleições autárquicas, a deslocar-se a vários distritos e esteve em Viseu e no Porto. E revela: “Várias pessoas me contaram que tinham sido pressionadas a retirar os convites que me tinham sido dirigidos.”
Questionado pelo CM sobre se alguma vez foi contactado pela direcção para não se deslocar a alguma estrutura do partido, Telmo Correia, contudo, negou-o.
Sobre as declarações do histórico dirigente, Narana Coissoró, ao CM sobre o grupo parlamentar e o facto de nenhum dos seus membros avançar, Telmo Correia diz: “Eu falo por mim, (...) até agora, não há uma oposição organizada [na bancada].” E considera que o grupo parlamentar deve ser “acarinhado”.
ANTIGO LÍDER INSCRITO
O ex-líder do CDS-PP está inscrito para o congresso, mas não se sabe se irá ou não. Ao que tudo indica, não pretende fazê-lo.
Até ao momento, a única referência ao partido por parte de Paulo Portas foi feita no seu programa ‘Estado da Arte’, onde se manifestou contra os congressos extraordinários. E não é líquido que volte a falar do conclave. Quem também não pretende falar até ao congresso é Maria José Nogueira Pinto. A presidente da Mesa do Conselho Nacional é sempre uma personalidade cujos discursos merecem particular atenção.
APOIOS AO LÍDER
COIMBRA
A líder da distrital de Coimbra do CDS-PP anunciou ontem que os mais de 80 delegados do distrito ao congresso apoiam a candidatura do actual presidente, Ribeiro e Castro, num consenso inédito na história local do partido.
CAMPELO
Daniel Campelo, o único presidente de Câmara do CDS-PP, afirmou numa entrevista ao jornal ‘Primeiro de Janeiro’ que apoiava Ribeiro e Castro e que iria ao congresso. Está, aliás, inscrito. Na referida entrevista disse mesmo que o CDS era melhor na oposição do que no Governo. Uma passagem pelo poder que não ajudou o partido. Acrescentou que é preferível uma bancada de deputados com ideias do que 100 sem proposta alguma.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)