Barra Cofina

Correio da Manhã

Política
2

Transparência está garantida

A partir das 14 horas de hoje, os militantes do CDS-PP elegem novo líder: Ribeiro e Castro, actual presidente, ou Paulo Portas, o seu antecessor. Qualquer que seja o resultado, o presidente da Comissão Organizadora das Directas (COD), João Rebelo, afirma que a “transparência e a democraticidade” do acto estão garantidas.
21 de Abril de 2007 às 00:00
Transparência está garantida
Transparência está garantida FOTO: Fotomontagem CM
Nos últimos momentos de campanha o ex-ministro da Defesa deixou o desafio para que os democratas-cristãos exerçam o seu direito de voto e superem a participação das primeiras eleições directas. Que tiveram 4600 votantes. Castro escreveu ontem uma carta, via e-mail, a insistir que se bateu “contra um ataque aos órgãos eleitos do partido”. Na missiva lembrou ainda que chegou o tempo da “consolidação do novo ciclo”.
Para o acto eleitoral, que hoje se realiza, estão inscritos cerca de 34 mil militantes e estarão disponíveis 152 urnas por todo o País, entre as 14 e as 20 horas.
Nas últimas entrevistas, desta feita, à SIC, Ribeiro e Castro assegurou que, ultrapassada a crise, o partido seguirá um rumo seguro na oposição ao Governo, mas garantiu que não tinha um plano em caso de derrota. O seu adversário deixou claro, por seu turno, que se ganhar as directas vai convidar para a direcção quem não esteve com ele durante a campanha. Mais uma vez, voltou a explicar que não tenciona fazer coligação com os sociais-democratas. Ou pelo menos, não tem pressa.
João Rebelo fez, entretanto, o balanço da logística: “A COD fez o possível, nas condições e timing de que dispunha, para garantir a transparência e democraticidade do acto eleitoral”, disse à Lusa. O responsável salientou ainda que teve “uma excelente colaboração das duas candidaturas”. A COD disponibilizou, para o efeito, uma sede do partido para os dois candidatos.
Os resultados das eleições directas deverão ser conhecidos hoje perto da meia-noite.
Portas encerrou a campanha em Queluz e Castro em Esposende.
AS PRINCIPAIS PROPOSTAS DOS CANDIDATOS À PRESIDÊNCIA DO CDS-PP
PAULO PORTAS
Eleito líder do CDS-PP em 1998, Paulo Portas deixou a presidência do partido após a derrota eleitoral de 2005.
1- OPOSIÇÃO. A oposição ao PS deve ser firme e credível
2- ELEIÇÕES. Preparar, até 2009, uma equipa de Governo
3- PARTIDO. Objectivo em 2007 é fazer crescer o partido
4- DIREITO. Aceitar correntes de opinião diferentes no CDS
5- AUTONOMIA. Não fazer alianças em quaisquer circunstâncias
RIBEIRO E CASTRO
Ribeiro e Castro, com 54 anos, preside o CDS-PP desde Abril de 2005, mas não deixou o cargo de eurodeputado.
1- LEGISLATIVAS. Criar condições para ganhar em 2009
2- DOUTRINA. Retomar a ideologia e a doutrina do partido
3- MODERNIZAR. Tornar o CDS moderno, aberto e participado
4- MULHERES. Mais mulheres nas estruturas do partido
5- SOCIEDADE. CDS mais próximo da sociedade civil
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)