Barra Cofina

Correio da Manhã

Política
6

Vara: “Mediatização do processo comandada pelo MP”

O arguido do caso 'Face Oculta' Armando Vara disse esta quarta-feira que a acusação está obcecada pelo primeiro-ministro, José Sócrates, e que o Ministério Público (MP) tem comandado "milimetricamente" a mediatização do processo.

9 de Fevereiro de 2011 às 15:36
Armando Vara foi esta quarta-feira ouvido pelo Tribunal Central de Instrução Central
Armando Vara foi esta quarta-feira ouvido pelo Tribunal Central de Instrução Central FOTO: Miguel A. Lopes/Lusa

Armando Vara chegou pelas 14h00 ao Tribunal Central de Instrução Criminal (TCIC), onde, a seu pedido, vai depor, tendo justificado esse pedido por estar acusado de três crimes, mas que sobre dois dos quais ainda não foi ouvido. O MP acusou-o de três crimes de tráfico de influência, no processo ‘Face Oculta' que envolve mais 35 arguidos, um dos quais Manuel José Godinho, o único que aguarda julgamento em prisão preventiva.

"Compreendo que haja, num Estado de Direito, esta espécie de parceria entre a Justiça e a comunicação social. A parte má é que há um linchamento na praça pública, porque uma parte vai deixando sair peças ao longo do tempo de forma a criar na opinião pública um culpado e as defesas não têm os mesmos meios", criticou.

Para o ex-adminitrador do Millemium/BCP, "a mediatização do processo tem sido milimetricamente comandada pela acusação", considerando "óbvio" que essa acusação, da responsabilidade do Ministério Público, esteja obcecada por José Sócrates.

O ex-ministro do PS afirmou que quer ser ouvido nesta fase de instrução porque considera ter "explicações a dar". "Fui indiciado por um e depois acusado de mais dois crimes sem ser ouvido pela Polícia Judiciária e Ministério Público, portanto acho que há explicações a dar", disse aos jornalistas, acrescentando que essa situação, que apelidou  de "insólita", é, para alguns juristas, passível de gerar uma nulidade processual.         Armando Vara disse ainda estar convicto que agora ou em julgamento sairá  inocentado do processo.

face oculta armando vara processo ministério público josé sócrates
Ver comentários