Barra Cofina

Correio da Manhã

Política
5

Vara recorre a Morais

O actual administrador da Caixa Geral de Depósitos e ex-ministro socialista, Armado Vara, recorreu a António José Morais, então director-geral do Gabinete de Estudos e Planeamento de Instalações do MAI (GEPI), e a engenheiros que dele dependiam para projectar a moradia que construiu em Montemor-o-Novo. Armando Vara, segundo a TVI, afirmou que, se houver dúvidas sobre o processo, este deverá ser remetido para a Procuradoria-Geral da República.
21 de Abril de 2007 às 00:00
O ex-ministro Armando Vara
O ex-ministro Armando Vara FOTO: Luís Neves
António José Morais foi o professor que deu quatro das cinco cadeiras que José Sócrates fez na Universidade Independente em 1996, o mesmo estabelecimento de ensino onde Armado Vara se licenciou em Relações Internacionais em 2005. O professor foi aliás assessor de Armando Vara entre Novembro de 1995 e Março de 1996. Tendo sido nessa altura nomeado director do GEPI.
Segundo avançou ontem o ‘Público’, em 1999, Armando Vara, então secretário de Estado Adjunto do ministro da Administração Interna, pediu à Câmara o licenciamento da ampliação e alteração da casa existente no terreno que comprou por 17 500 euros. O ex-director do GEPI terá coordenado o licenciamento. Com o alvará emitido em 2000, Armando Vara pediu à arquitecta Ana Morais, na altura casada com António José Morais, para projectar a casa. Já a rede de esgotos e águas foram projectadas por Rui Brás e as instalações eléctricas por João Morais, dois engenheiros que trabalhavam no GEPI.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)