Barra Cofina

Correio da Manhã

Política
7

Vêm aí mais 70 medidas

Setembro vai ser ainda mais difícil e exigente. São cerca de 70, as medidas previstas nos documentos da troika só para o próximo mês. Quem o diz é Carlos Moedas, o secretário de Estado adjunto do primeiro-ministro, que foi ontem ouvido no Parlamento, a propósito da aplicação das medidas dos memorandos.
24 de Agosto de 2011 às 00:30
Carlos Moedas (em primeiro plano) presta contas no parlamento
Carlos Moedas (em primeiro plano) presta contas no parlamento FOTO: José Sena Goulão/Lusa

 

Em declarações ao CM, Moedas acrescenta que "o ritmo do nosso trabalho durante estas semanas foi praticamente de uma medida por dia". O secretário de Estado dirige a ESAME – a Estrutura de Acompanhamento dos Memorandos – e prestou ontem contas na comissão parlamentar que acompanha a aplicação das medidas.

No discurso inicial, Moedas referiu que "a ESAME, o ministério das Finanças e o Banco de Portugal agendaram 85 reuniões com representantes técnicos da troika" e lidaram " com 35 diferentes entidades". Ao todo, desde que o governo tomou posse, foram 22, as medidas iniciadas.

Para Setembro, estão previstas mais 70 iniciativas, onde se inclui "a redução das deduções fiscais para os cuidados de saúde em dois terços". Os bancos são outra das preocupações, e é preciso "melhorar a divulgação de informação relativa ao crédito em risco".

CRISE TROIKA MEDIDAS
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)