Barra Cofina

Correio da Manhã

Política

VEREADOR ACUSADO DE ASSÉDIO SEXUAL

Samuel Leandro, vereador e vice-presidente da Câmara Municipal de Condeixa pelo PS, foi acusado de assédio sexual por uma auxiliar de educação por ele admitida e a prestar serviço num jardim-infantil da edilidade, tendo comunicado já ao presidente da Câmara, Jorge Bento, que após o final do mês de férias que está a gozar – e que termina no próximo dia 28 – renunciará ao mandato para que fora eleito.
13 de Fevereiro de 2003 às 00:00
Segundo o CM apurou, a funcionária em causa, cansada das intenções do vice-presidente, apresentou por escrito, ao Delegado Escolar de Condeixa – Miguel Tremoço – uma queixa onde salientava as várias situações de que vinha sendo vítima. Apesar da dita funcionária não depender hierarquicamente do Delegado Escolar mas sim, da autarquia, Miguel Tremoço ouviu-a, bem como a outras educadoras, e elaborou um relatório que remeteu para o presidente da Câmara mas enviando cópia à Direcção Regional de Educação do Centro (DREC).

Miguel Tremoço, instado pela nossa reportagem, recusou-se a emitir qualquer opinião, vincando que "não sei nada de nada, nem tenho nada a ver com isso", embora, de seguida, num claro descuido de raciocínio, acrescentasse que "essa pessoa até é funcionária da autarquia!", o que permite concluir, obviamente, que embora não sendo da sua alçada, a "estória" não lhe era, de todo, desconhecida.

Por outro lado, o presidente da Câmara, Jorge Bento, recusando comentar o que eventualmente tenha acontecido, confirmou à nossa reportagem que "o senhor vice-presidente está em gozo de férias e irá renunciar ao mandato numa lógica de renovação da equipa autarquica."

Instado pelo CM a justificar a razão que o levou a não dar seguimento ao relatório recebido do Delegado Escolar e não ter ordenado um inquérito aos factos que lhe foram comunicados por escrito, Jorge Bento esclareceu que "o presidente da Câmara não tem competências para elaborar inquéritos de procedimento disciplinar. Por isso não o fiz!"

Muito embora nos jardins-infantis que a reportagem do CM visitou a "estória" fosse conhecida – num deles até questionaram se "foi só uma funcionária ? – o silêncio foi total.

Relativamente à "oposição", José Paulo Pires, do PSD, mostrou-se surpreendido com estas situações e foi mesmo ao ponto de afirmar que "algumas coisas que me diz estou a ouvi--las pela primeira vez e, oficialmente, não tenho conhecimento de nada. É evidente que a ter algum fundamento o que se diz, vamos pugnar pelo esclarecimento completo da situação e saber há quanto tempo tais factos aconteceram sem que deles tivessemos o mínimo conhecimento." O CM tentou contactar Samuel Leandro. Em várias ocasiões a família afirmou sempre que o ainda vice-presidente estava ausente de Condeixa.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)