Viagens e faltas dos deputados abrem guerra entre PS e PSD

Negrão lembra que César foi visado no caso das viagens. Socialista não gostou.
Por Diana Ramos|07.12.18
O PS queria dar o exemplo atacando a bancada social-democrata por causa do falso registo de presenças na Assembleia da República ao avisar que afastará da bancada socialista deputados com comportamentos fraudulentos. O PSD não gostou da indireta e lembrou que também Carlos César, líder parlamentar socialista, tem questões por esclarecer no que toca a apoios no âmbito do subsídio de viagem.

O PS terá um documento interno que prevê a aplicação de sanções a deputados que não cumpram as regras. Após a reunião do grupo parlamentar, César afirmou que "se se colocasse no nosso caso [PS] alguma das situações de que tenho ouvido falar [PSD], essas pessoas não tinham o direito de permanecer no grupo parlamentar".

Logo depois, Fernando Negrão, líder parlamentar do PSD, ripostou: "Se aplicarmos o princípio por ele enunciado, o deputado Carlos César, presidente do grupo parlamentar do PS, já não seria deputado." E recordou que "o próprio [César] tem problemas no que diz respeito ao esclarecimento das viagens para o Parlamento". "Enquanto não esclarecer não pode falar de mais caso nenhum." César não o deixou sem resposta, dizendo que a declaração de Negrão "é indelicada e grave".

pub

pub

Ver todos os comentários
Para comentar tem de ser utilizador registado, se já é faça
Caso ainda não o seja, clique no link e registe-se em 30 segundos. Participe, a sua opinião é importante!