Barra Cofina

Correio da Manhã

Política
5

Vieira da Silva fala em década perdida

O PSD/CDS associam Vieira da Silva à herança de Sócrates.
30 de Outubro de 2014 às 17:04
O deputado do Partido Socialista, Vieira da Silva
O deputado do Partido Socialista, Vieira da Silva FOTO: Tiago Petinga / LUSA

O primeiro debate da tarde da discussão do Orçamento, no parlamento, foi marcado por uma acesa discussão entre o PS e a maioria PSD/CDS em torno da herança dos governos Sócrates e da responsabilidade pelo resgate financeiro.

Vieira da Silva, vice-presidente da bancada socialista e ex-ministro nos dois executivos liderados por José Sócrates, fez uma intervenção de fundo a apresentar os motivos do voto contra do PS face à proposta do Governo de Orçamento do Estado para 2015. O dirigente da bancada do PS insistiu na falta de credibilidade do cenário macroeconómico projetado pelo Governo (designadamente um crescimento económico de 1,5 por cento), advogou que o investimento recuará aos níveis de 1990, andando um quarto de século para trás, e que a riqueza de Portugal recuará aos níveis de 2004.

"Agora podemos mesmo falar em década perdida", sustentou, antes de ouvir o deputado social-democrata Adão Silva a criticá-lo por tentar fazer "tábua rasa do passado" dos executivos Sócrates, de não propor "uma única política alternativa" e de pretender agora "um cheque em branco para o futuro".

Adão e Silva acusou Vieira da Silva de ter procurado esconder que, enquanto membro dos governos de Sócrates, particularmente no segundo (após 2009), aceitou cortes nas prestações sociais em março de 2010, assim como o congelamento do aumento do salário mínimo e das pensões mínimas.

PSD CDS PS Vieira da Silva José Sócrates Governo de Orçamento do Estado
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)