Barra Cofina

Correio da Manhã

Política
5

Zita Seabra denuncia espionagem no PCP

Zita Seabra, ex-dirigente comunista expulsa em 1988, revelou que a antiga FNAC (Fábrica Nacional de Ar Condicionado), do empresário Alexandre Alves, mais conhecido por ‘Barão Vermelho’, servia para o PCP colocar microfones em gabinetes do Governo e outros órgãos de poder, sobretudo militares, na década de 80.
10 de Agosto de 2012 às 09:49
Zita Seabra
Zita Seabra FOTO: CM

Em declarações feitas na quinta-feira à noite na SIC Notícias, Zita Seabra referiu que a FNAC era "uma empresa estratégica" e "simpática" para o PCP. A editora e ex-deputada adiantou ainda que a referida fábrica era financiada pela então RDA (República Democrática da Alemanha), "não por fabricar ares condicionados", mas porque permitia "colocar microfones" em "sítios nevrálgicos" e "órgãos de poder" onde tinha fácil acesso, uma vez que funcionários da FNAC entravam "em tudo o que era gabinetes".

Fonte do partido já rejeitou estas acusações, assim como Alexandre Alves.

Zita Seabra PCP Barão Vermelho espionagem Alexandre Alves FNAC
Ver comentários