Correio da Manhã

Militares em rede de armas ilegais
Foto Direitos Reservados
Foto Ricardo Almeida
GNR
Foto Ricardo Almeida
GNR
Foto Vítor N. Garcia
GNR
Por Miguel Curado | 09:53
  • Partilhe
Dois GNR e um elemento das Forças Armadas arguidos por serem clientes de homem que vendia ilegalmente bastões e sprays na net.

Dois militares da GNR e outro das Forças Armadas estão entre dez arguidos de uma operação da PSP, por suspeitas do crime de tráfico de armas. Os três foram apanhados a comprar armas ilegais – bastões extensíveis de carbono e sprays de gás pimenta, num site da internet e numa página na do Facebook geridos por um homem de 31 anos, que é o único detido na investigação.

A operação Enforce (nome do modelo de bastão extensível mais transacionado) começou há quatro meses. O Departamento de Armas e Explosivos (DAE) da PSP encontrou, entre artigos de venda ilegal, os bastões e sprays de gás pimenta cuja venda está proibida por lei. A transação destes artigos só é permitida mediante um alvará.

Muitas armas vendidas online foram encomendadas pelo homem em páginas com origem na Europa de Leste. Os bastões e sprays chegavam-lhe por correio. Os dois guardas e o militar das Forças Armadas eram clientes.

A PSP fez 32 buscas em Lisboa, Santarém, Aveiro, Leiria, Castelo Branco, Setúbal, Beja, Viseu e Faro.

PORMENOR
PJ Militar faz perícias
A PJ Militar vai peritar as armas apreendidas: 26 bastões extensíveis, 60 sprays de gás pimenta, 8 petardos, 2 artigos pirotécnicos, 15 gramas de pólvora, 149 munições, 2 matracas, rastilho e uma caneta-pistola.

Siga o CM no Facebook.

  • Partilhe
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE