Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
6

1,2 milhões de euros para sede da Junta de Portimão

Junta vai reabilitar edifício histórico, no centro da cidade, para instalar os serviços.
Diana Santos Gomez 11 de Setembro de 2019 às 08:38
Obra visa a reabilitação da antiga Casa de Nossa Senhora da Conceição, que tem importante valor patrimonial
Dinheiro
Dinheiro
Dinheiro
Obra visa a reabilitação da antiga Casa de Nossa Senhora da Conceição, que tem importante valor patrimonial
Dinheiro
Dinheiro
Dinheiro
Obra visa a reabilitação da antiga Casa de Nossa Senhora da Conceição, que tem importante valor patrimonial
Dinheiro
Dinheiro
Dinheiro
A Junta de Freguesia de Portimão vai investir cerca de 1,2 milhões de euros em obras de reabilitação da antiga casa da Nossa Senhora da Conceição, junto à Igreja Matriz, no centro de Portimão. O edifício faz parte do património histórico da freguesia e vai tornar-se a sede da autarquia. A intervenção poderá arrancar no início do próximo ano e os trabalhos deverão estar concluídos em pouco mais de um ano, ou seja, em 2021.

Nas atuais instalações a maior preocupação diz respeito "à falta de acessos para pessoas com mobilidade reduzida", explicou ao CM Álvaro Bila, presidente da Junta de Portimão. O objetivo passa ainda por "manter a estrutura original do edifício", garantiu Álvaro Bila, tendo em vista a "preservação máxima do património".

Esta componente cultural está relacionada com o facto de naquele edifício haver ruínas de uma casa do século XVI-XVII e ainda um poço da época romana. O autarca revelou que pretende "abrir um pátio interior com os vestígios arqueológicos visíveis".

Uma área com 258 metros quadrados onde foram encontrados artefactos históricos, sendo que o acesso para o público será gratuito. A acrescentar há ainda um total de 670 metros quadrados que serão intervencionados referentes a duas zonas distintas de rés do chão das futuras instalações da sede da junta de freguesia portimonense.

"Se queremos lutar pela reabilitação temos de dar o exemplo", sublinha Álvaro Bila e afirma que "a falta de verbas impediu avançar mais cedo com as obras". O autarca sugere que no futuro as atuais instalações podem adaptar-se, por exemplo, a um posto turístico.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)