Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
7

Algarve produz 95% do sal marinho do País

Foi a única região do continente com aumento do número de explorações em 2018.
José Carlos Eusébio 5 de Junho de 2019 às 08:33
Algarve reúne as melhores condições para a produção de sal marinho por evaporação solar na costa nacional
Algarve reúne as melhores condições para a produção de sal marinho por evaporação solar na costa nacional FOTO: André Cravinho
O Algarve foi responsável por cerca de 95% da produção de sal marinho do País no ano passado. Esta foi a única região do continente que registou um aumento do número de explorações, segundo o anuário ‘Estatísticas da Pesca 2018’, elaborado pelo Instituto Nacional de Estatística e pela Direção-Geral de Recursos Naturais, Segurança e Serviços Marítimos.

Segundo o documento, "o número total de salinas (74 unidades) foi inferior em duas unidades relativamente a 2017, tendo havido menos salinas em atividade em todas as regiões do continente, exceto no Algarve (mais três unidades relativamente ao ano transato)".

Apesar da costa atlântica portuguesa, compreendida entre a ria de Aveiro e a foz do Guadiana, apresentar potenciais aptidões para a produção de sal marinho por evaporação solar, é a região algarvia que reúne "as melhores condições", de acordo com o anuário.

No documento é referido que, em 2018, a área total de produção no continente foi de 1294 hectares, a que corresponde uma área média de 17,5 hectares por salina. A produção total de sal marinho foi de "95 mil toneladas, ou seja menos 17,4% relativamente a 2017, ano em que foram atingidas as 115 mil toneladas". A produção média anual por salina foi "1279 toneladas, sendo o rendimento de 73 toneladas por hectare (em 2017 este valor foi de 87 toneladas)".

Além do Algarve, responsável por 95% da produção de sal marinho no ano passado, as restantes regiões produtoras no continente português foram o Alentejo, com 3,2%, o Centro, com 1,7% e zona de Lisboa, com 0,1%, segundo o anuário.
Ver comentários