Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
7

AMAL quer 13,2 milhões para mobilidade urbana

Programa vai ser alvo de uma candidatura a fundos europeus do CRESC Algarve 2020.
João Mira Godinho 29 de Março de 2017 às 08:30
AMAL promete investir na Autoridade de Transportes Intermunicipal, que faz a gestão regional dos transportes públicos
AMAL promete investir na Autoridade de Transportes Intermunicipal, que faz a gestão regional dos transportes públicos FOTO: Luís Costa
Um total de 13,2 milhões de euros é quando a Comunidade Intermunicipal do Algarve (AMAL) quer investir no Plano de Mobilidade Urbana Sustentável do Algarve (PAMUS). O projeto, que prevê um financiamento a 50% pelo Fundo Europeu de Desenvolvimento Regional (FEDER), está em fase de preparação da candidatura ao CRESC Algarve 2020.

O plano "engloba a criação de vias cicláveis e pedonais, uma melhoria significativa nos transportes públicos e nas acessibilidades e a gestão de parques de estacionamento", explica a AMAL, que junta os 16 municípios do Algarve e, na segunda-feira, aprovou o projeto por unanimidade.

"A criação, consolidação, expansão ou revitalização da Ecovia do Algarve constitui um dos pontos fortes", continua a AMAL, adiantando que está ainda previsto que esta ciclovia seja concluída até 2020. Ainda no que diz respeito a vias cicláveis, está previsto um investimento de dois milhões, através do PADRE - Plano de Ação e Desenvolvimento de Recursos Endógenos.

No âmbito do PAMUS, a AMAL promete também "investir na capacitação da Autoridade de Transporte Intermunicipal" - estrutura criada recentemente e atribuída à associação de municípios, que fará a gestão dos transportes públicos a nível regional.

O plano procura "reforçar a aplicação prática do conceito de mobilidade sustentável na região" e "pretende incentivar, junto da comunidade, a utilização de formas de mobilidade mais eficientes, como o recurso aos transportes coletivos e a veículos não poluentes".
AMAL mobilidade urbana Algarve CRESC
Ver comentários