Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal

Ambulância do INEM em Monchique pronta até final do mês

Viatura nova está inoperacional no quartel dos bombeiros desde o dia 13 de fevereiro.
Ana Palma 22 de Maio de 2018 às 08:37
Viatura de emergência está parada no quartel dos Bombeiros de Monchique, mas não pode ser utilizada
Viatura de emergência está parada no quartel dos Bombeiros de Monchique, mas não pode ser utilizada FOTO: Direitos Reservados
Desde o passado dia 13 de fevereiro que uma ambulância de socorro, nova e totalmente paga, se encontra inoperacional no quartel dos Bombeiros Voluntários de Monchique (BVM). Em causa esteve, durante bastante tempo, o atraso na respetiva certificação, por parte do Instituto de Mobilidade e Transportes (IMT). Esse problema está, contudo, já resolvido, conforme confirmou esta segunda-feira ao CM fonte do s Bombeiros de Monchique.

Neste momento, aliás, "já está agendada a vistoria com o INEM, para dia 30 de maio". A partir daí, a ambulância poderá proceder ao serviço de emergência no concelho de Monchique e nos concelhos vizinhos, tanto no distrito de faro como no de Beja".

O atraso na certificação, pelo IMT, "de largas dezenas de ambulâncias" de socorro chegou a ser denunciado pela Liga dos Bombeiros Portugueses (LBP), que caracterizou a situação como "escandalosa".

"O socorro às populações, com meios modernos e adequados, não pode depender da burocracia e também dos custos que ela acarreta, já que os bombeiros de todo o País são obrigados a deslocar-se com as viaturas a Aveiro para o processo de certificação", sublinhou a LBP, que apelou "aos Ministérios da Administração Interna, da Saúde e da Economia para que se entendam e ponham cobro a este verdadeiro escândalo".

Isto porque, frisou, "a segurança e o socorro dos portugueses não pode estar sujeita a situações como esta". Perante a situação, a LBP responsabilizou ainda o IMT "por qualquer situação dramática que possa vir a ocorrer por falta da prestação de socorro em ambulância".
Ver comentários
}