Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
7

Baleia que deu à costa em Quarteira já foi removida para aterro

Cetáceo com 17 metros de comprimento deu à costa no sábado já sem vida.
Rafael Domingues 24 de Dezembro de 2019 às 08:42
Baleia-comum em estado de decomposição foi ontem retirada da água por uma grua e transportada para um aterro
Baleia-comum em estado de decomposição foi ontem retirada da água por uma grua e transportada para um aterro FOTO: André Guerreiro
Abaleia-comum com 17 metros de comprimento e cerca de 20 toneladas de peso que deu à costa no sábado, na praia de Quarteira, foi esta segunda-feira removida para um aterro.

Foi por volta das 16h30 que o cetáceo foi içado por uma grua para dentro de um camião. "A solução passou pela rebocagem para o mar, tentar retirar a pressão que o animal acumulou devido a gases por estar a decompor-se e trazê-la para o porto de pesca" explicou ao CM a bióloga marinha Ana Marçalo.
O animal de grande porte tinha dado à costa no sábado de manhã. No entanto, acabou por ser arrastado novamente para o mar.

"A agitação marítima que se tem feito sentir na costa portuguesa nos últimos dias provocou o regresso do animal à praia no domingo" afirmou ao CM Hélder Rita, pescador reformado. As autoridades tentaram retirá-lo por terra com recurso a máquinas pesadas, mas não foi possível devido ao elevado tamanho e peso.

Os trabalhos foram retomados esta segunda-feira de manhã. O cetáceo ficou inchado devido à decomposição dos seus órgãos, o que provocou um acumular de gases. Devido ao perigo de rebentar ao ser içado, o animal foi primeiramente levado para o mar para ser retirada a pressão e só depois feito o seu regresso, com recurso a uma embarcação.

Durante a tarde, já no porto de pesca de Quarteira, foram colocadas várias cintas e redes à volta do animal de grande porte, com recurso a mergulhadores da Polícia Marítima que ajudaram nas operações. O cetáceo acabou por ser içado através de uma grua e colocado dentro de um camião de grandes dimensões, que o transportou para um aterro sanitário.
Quarteira Abaleia-comum interesse humano animais ambiente questões sociais política autoridades locais
Ver comentários