Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
6

Câmara de Lagos paga 3,5 milhões de euros por transportes públicos

Obrigado a cumprir os horários e itinerários atualmente existentes no serviço ‘A Onda’.
João Mira Godinho 29 de Janeiro de 2019 às 08:55
Frota composta por autocarros de 20 e 53 lugares vai ser quase toda nova, diz vereador Paulo Jorge Reis
Frota composta por autocarros de 20 e 53 lugares vai ser quase toda nova, diz vereador Paulo Jorge Reis
Frota composta por autocarros de 20 e 53 lugares vai ser quase toda nova, diz vereador Paulo Jorge Reis
Frota composta por autocarros de 20 e 53 lugares vai ser quase toda nova, diz vereador Paulo Jorge Reis
Frota composta por autocarros de 20 e 53 lugares vai ser quase toda nova, diz vereador Paulo Jorge Reis
Frota composta por autocarros de 20 e 53 lugares vai ser quase toda nova, diz vereador Paulo Jorge Reis
Perto de 3,5 milhões de euros (3 348 106,41€, acrescido de IVA) é quanto irá custar à Câmara de Lagos o serviços de transporte de passageiros, por um período de 36 meses (três anos). A concessão foi atribuída à empresa Translagos - Transportes Púbicos S.A.

De acordo com a autarquia, o contrato "estipula um preço de 1,394€ por quilómetro a pagar por parte do Município, cabendo ao operador privado assegurar os 10 circuitos do serviço regular ‘A Onda’ atualmente existentes, respetivos horários e itinerários".

Todos os encargos com a operação ficam para o privado, bem como a obrigação de criar condições para acesso de passageiros com mobilidade reduzida. Segundo o vereador Paulo Jorge Reis, a frota vai ser quase toda nova. Vão ser utilizados autocarros com 20 lugares, nos circuitos com menor utilização, e de 53 lugares nos que têm mais procura.

Como novidade vai ser criado o serviço ‘Flexível’, em que as linhas 5,7 e 8, fora do período escolar, vão ser asseguradas pela câmara, com veículos próprios, a pedido dos utentes - "dentro dos itinerários e horários estabelecidos", refere a autarquia, que desta forma procura "otimizar" os recursos existentes.

"O que queremos é que se use cada vez mais o transporte público, para que tudo fique mais perto e a vida mais confortável, seja para quem estuda ou para quem se desloca diariamente para cumprimento das suas obrigações profissionais", referiu Joaquina Matos, presidente da autarquia lacobrigense, sublinhando que "os transportes urbanos custam muito ao erário público, traduzindo- -se num grande serviço social que se presta às populações".
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)