Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
2

Casal em risco de perder casa em Alfama

Natália e Eduardo Correia podem ter de sair da habitação a partir de 31 de março de 2019.
Beatriz Garcia e Cláudia Machado 4 de Agosto de 2018 às 10:07
Natália e Eduardo Correia, de 81 e 82 anos, vivem na mesma casa do bairro de Alfama, em Lisboa, há seis décadas
Natália Correia nasceu há 81 anos na casa onde mora no Beco das Cruzes, em Alfama, Lisboa
Natália e Eduardo Correia, de 81 e 82 anos, vivem na mesma casa do bairro de Alfama, em Lisboa, há seis décadas
Natália Correia nasceu há 81 anos na casa onde mora no Beco das Cruzes, em Alfama, Lisboa
Natália e Eduardo Correia, de 81 e 82 anos, vivem na mesma casa do bairro de Alfama, em Lisboa, há seis décadas
Natália Correia nasceu há 81 anos na casa onde mora no Beco das Cruzes, em Alfama, Lisboa
Natália Correia nasceu há 81 anos na casa onde mora no Beco das Cruzes, em Alfama, Lisboa. É naquela moradia que se concentram as memórias de uma vida ao lado do marido, Eduardo, de 82 anos. Desde 2013 que o casal vive "em pânico", devido à possibilidade de serem despejados. Estão provisoriamente protegidos, até março do próximo ano, mas pedem garantias de que não vão perder a casa.

Os problemas começaram há cinco anos, quando o casal foi confrontado com um aumento da renda. "A senhoria antiga veio ajustar a renda e ficou em 70 euros. Ela pensou em vender o prédio quando veio esta onda dos turistas", recorda Eduardo.

A subida no preço foi aplicada ao abrigo do novo regime de arrendamento urbano, que veio permitir a atualização das rendas a idosos e pessoas portadoras de deficiência, com mais de 15 anos de contrato. A lei implica ainda que, após um período de cinco anos, entra em vigor um ano de regime livre.

"A senhoria disse que íamos receber o recibo, que vem acompanhado com uma carta. Ela disse para não ligarmos à carta", conta Eduardo. O casal garante que nunca leu o documento e que foram alvos de uma "sacanice".

Em 2017, os idosos foram notificados pela Associação Lisbonense de Proprietários, na sequência de uma ação de despejo da nova senhoria. Teriam de abandonar a casa na passada quarta-feira.

Mas o "sossego" regressou quando receberam uma carta a a avisar que não teriam de sair da habitação. A nova lei, aprovada em julho, protege os idosos e portadores de deficiência, até 31 de março de 2019.

Mesmo com a incerteza presente, o casal recusa baixar os braços. "Não saio daqui. Só se for morta", diz Natália.
Natália Correia Beco das Cruzes Alfama Lisboa Eduardo Associação Lisbonense de Proprietários
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)