Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
4

CMIN trata malformação congénita nas crianças

Centro Materno-Infantil do Norte centraliza a cirurgia plástica de reconstrução de órgãos auditivos.
Manuel Jorge Bento 31 de Dezembro de 2017 às 07:40
Abel Mesquita dirige serviço de Cirurgia Plástica do Centro Hospitalar do Porto, que integra o Centro Materno-Infantil
Abel Mesquita dirige serviço de Cirurgia Plástica do Centro Hospitalar do Porto, que integra o Centro Materno-Infantil FOTO: Direitos Reservados
O Centro Materno-Infantil do Norte (CMIN), integrado no Centro Hospitalar do Porto, centraliza, a nível nacional, a cirurgia de reconstrução total de orelhas em menores. "Tratamos crianças com falta de pavilhão auricular por traumatismo, mas também por malformação congénita e, desta, há cerca de 10 casos por ano no País. Temos o ‘know-how’ adquirido, fazemos essa cirurgia de forma ‘standard’ e é uma intervenção que corre com particular sucesso", indicou ao CM Abel Mesquita, diretor do serviço de Cirurgia Plástica da unidade hospitalar portuense.

"Em particular no CMIN, desenvolvemos muito a cirurgia plástica pediátrica. Fazemo-lo na tradição do Hospital Maria Pia e mantemos essa vertente com caráter muito especial a nível nacional, com muito carinho pelas crianças", referiu o cirurgião, que revela a disponibilidade do Centro Hospitalar do Porto para analisar possíveis necessidades de intervenção cirúrgica em doentes.

"Sempre que algum caso surge, é com muito carinho que procuramos ver se conseguimos ajudar. O centro hospitalar [que integra o Hospital de Santo António, no centro do Porto] tem as portas abertas para a avaliação de casos complexos de malformações congénitas raras que, porventura, possam necessitar de avaliação de cirurgia plástica", admitiu Abel Mesquita.

O cirurgião disponibilizou-se, na última semana, para avaliar o caso de Alexandre, um menino de cinco anos que foi mordido por um cão na orelha esquerda, há mais de três anos, nas Caldas da Rainha. A mãe do menor, Liliana Cepoi, procurava um médico que pudesse fazer a reconstrução do órgão.
Ver comentários