Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
2

EMEL cobra lugares em cima dos passeios em Lisboa

Peões perdem espaço nos passeios porque empresa municipal decidiu criar lugares para os carros.
João Saramago 28 de Junho de 2019 às 08:47
A carregar o vídeo ...
Peões perdem espaço nos passeios porque empresa municipal decidiu criar lugares para os carros.
Criar lugares para mais carros levou a que na freguesia de Campolide, em Lisboa, seja permitido estacionar em cima dos passeios com prejuízo para os peões.

As ruas do bairro com a permissão para estacionar no passeio estão sinalizadas por parquímetros, sendo que o pagamento mínimo para não moradores é de 35 cêntimos por 15 minutos. A área abrangida por zona verde é paga entre as 9h00 e as 19h00 nos dias úteis.

A EMEL - empresa municipal que gere o estacionamento pago na capital - informou que a medida foi solicitada pela junta de freguesia e devidamente autorizada pela Câmara Municipal de Lisboa.

"Tivemos o intuito de resolver a pressão do estacionamento na zona", referiu fonte do gabinete de comunicação da EMEL, que acrescentou que a medida "pretende ser provisória", até a câmara encontrar novos locais para estacionar.

Os passeios com estacionamento abrangem as ruas Vieira Lusitano, Conde das Antas, Leandro Braga, Soares dos Reis, e Calçada dos Mestres. E segundo garantiu a Câmara de Lisboa, foi respeitado o espaço legal determinado para os peões.

Diferente opinião tem Diogo Moura, líder da bancada municipal e presidente da concelhia do CDS Lisboa. O deputado municipal entende que a regulação do estacionamento não pode ser feito "à custa dos peões, com o impedimento da sua passagem e numa clara violação dos princípios emanados do Plano de Acessibilidades Pedonal de Lisboa".

Os deputados municipais entregaram à presidente da Assembleia Municipal, Helena Roseta, um pedido de esclarecimentos.

Antigo mercado vai ser reconvertido
O presidente da Junta de Campolide, André Couto, explica ao CM que a população pediu para "não haver cortes de mais lugares de estacionamento" e avança que medida é provisória até haver um parque no antigo mercado.

DEPOIMENTOS
Filipe Canhoto 
Segurança, morador

"Mais lugares para carros"
"Sou favorável à medida porque sentimos diariamente grande dificuldades para estacionar no bairro. Só lamento que tenham recentemente feito obras a colocar passeios novos e não tenham tido logo o cuidado de os fazer mais estreitos."

Carla Teixeira
Cabeleireira, moradora
"É um pau de dois bicos"
"Uma solução destas é sempre um pau de dois bicos. Há sem dúvida uma maior facilidade para estacionar, mas também reconheço que os passeios estão mais estreitos. Houve, contudo, o cuidado para garantir a circulação de carrinhos de bebés e de cadeiras de rodas."
Ver comentários