Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
7

Escadaria de 150 anos vandalizada por jipes. Veja as imagens

Passagens de todo-o-terreno danificaram o património do santuário em Vila Flor.
Tânia Rei 9 de Outubro de 2019 às 08:54
Abílio Evaristo, da Comissão do Santuário, junto aos estragos ainda visíveis em escadaria centenária
Escadaria de 150 anos vandalizada por jipes em Vila Flor
Escadaria de 150 anos vandalizada por jipes em Vila Flor
Escadaria de 150 anos vandalizada por jipes em Vila Flor
Abílio Evaristo, da Comissão do Santuário, junto aos estragos ainda visíveis em escadaria centenária
Escadaria de 150 anos vandalizada por jipes em Vila Flor
Escadaria de 150 anos vandalizada por jipes em Vila Flor
Escadaria de 150 anos vandalizada por jipes em Vila Flor
Abílio Evaristo, da Comissão do Santuário, junto aos estragos ainda visíveis em escadaria centenária
Escadaria de 150 anos vandalizada por jipes em Vila Flor
Escadaria de 150 anos vandalizada por jipes em Vila Flor
Escadaria de 150 anos vandalizada por jipes em Vila Flor

Uma suposta passagem de veículos todo-o-terreno danificou vários degraus da escadaria mais antiga do santuário de Nossa Senhora da Assunção, em Vilas Boas, no concelho de Vila Flor. Uma empresa já se ofereceu para ajudar na reparação de um património que conta já com 150 anos.

"Fomos alertados, chamámos a GNR e fizemos a respetiva participação. Agora, está a ser investigado", confirmou ao Correio da Manhã Abílio Evaristo, membro da Comissão do Santuário de Nossa Senhora da Assunção. O caso já pode ter acontecido há cerca de duas semanas, à noite, mas só recentemente foi conhecido, após uma publicação nas redes sociais.

"A minha filha viu na internet e mostrou-me. Custou-me a crer. Fiquei muito triste. Tenho muita fé na Nossa Senhora e isto é um pecado muito grande", referiu Maria Margarida, moradora em Vilas Boas. "Tanta gente trabalhou para isto. E agora estão a estragar tudo", lamentou António Rodrigues.

"Além do estrago material, significativo, mas que, se calhar, é o menos importante, é o facto de se tratar de património histórico, que não é fácil reparar", vincou Abílio Evaristo, admitindo que tudo tenha resultado de "um ato incauto": "Depois de verem as escadas, estarão certamente arrependidos."

Uma empresa de restauro e conservação de património já se ofereceu para ajudar na reparação. As escadarias, em granito, foram construídas por volta de 1870 e conduzem à capela. Durante o mês de agosto, passam por ali milhares de pessoas e fiéis, principalmente na madrugada de 14 para 15, este último precisamente Dia de Nossa Senhora da Assunção.

Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)