Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
6

Escassez de funcionários em escola de Gaia preocupa pais de alunos

Encarregados de educação da Secundária Inês de Castro vão fazer “protesto pacífico”, na manhã de segunda-feira.
Aureliana Gomes 20 de Janeiro de 2019 às 09:40
Escola Secundária Inês de Castro, em Vila Nova de Gaia
Escola Secundária Inês de Castro, em Vila Nova de Gaia
Escola Secundária Inês de Castro, em Vila Nova de Gaia
Escola Secundária Inês de Castro, em Vila Nova de Gaia
Escola Secundária Inês de Castro, em Vila Nova de Gaia
Escola Secundária Inês de Castro, em Vila Nova de Gaia
Escola Secundária Inês de Castro, em Vila Nova de Gaia
Escola Secundária Inês de Castro, em Vila Nova de Gaia
Escola Secundária Inês de Castro, em Vila Nova de Gaia
Os encarregados de educação dos alunos da Escola Secundária Inês de Castro, em Canidelo, Vila Nova de Gaia, vão protestar, na manhã de segunda-feira, contra a falta de assistentes operacionais. O Ministério da Educação diz que está a "acompanhar" a situação.

A Federação das Associações de Pais de Vila Nova de Gaia (Fedapagaia) explica que o que se vive na escola - com 32 mil metros quadrados e 1300 alunos - é insustentável. "Nunca teve os funcionários necessários que garantissem o completo funcionamento e há funcionários de baixa, o que torna a situação ainda mais preocupante", vincou Vítor Pereira, da Fedapagaia, sublinhando que, naquele estabelecimento de ensino, estudam cerca de 50 alunos com necessidades educativas especiais, que necessitam de apoio - também ele especializado - e acompanhamento regular.

Os pais dos alunos denunciam ainda que a Secundária, intervencionada recentemente no âmbito da Parque Escolar, tem casas de banho fechadas e blocos inteiros sem funcionários.

O protesto conta com o apoio do Sindicato dos Trabalhadores em Funções Públicas e Sociais do Norte, que também exige o aumento de assistentes operacionais. Lurdes Ribeiro, dirigente sindical, explica que o sindicato se associa à manifestação não só em solidariedade com os pais e encarregados de educação, mas igualmente pelo facto de os trabalhadores daquela escola de Canidelo se encontrarem "exaustos".

A Escola Secundária Inês de Castro tem 1300 alunos a frequentar do 7º ao 12º ano de escolaridade. O "protesto pacífico" está marcado para segunda-feira, às 07h45.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)