Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
6

Esgotos ilegais atrasam renovação de avenida em Olhão

Os trabalhos da requalificação da avenida 5 de Outubro têm sofrido alguns percalços.
Tiago Griff 26 de Dezembro de 2018 às 08:39
Obras de requalificação estão a condicionar o trânsito na avenida 5 de outubro, uma das mais movimentadas da cidade
Obras de requalificação estão a condicionar o trânsito na avenida 5 de outubro, uma das mais movimentadas da cidade FOTO: André Cravinho
A requalificação da avenida 5 de outubro, perto dos Mercados de Olhão, tem criado alguns constrangimentos numa das vias mais movimentadas da cidade, mas toda a situação "é inevitável" para abrir caminhos aos trabalhos que vão "modernizar aquela zona para os próximos 20 anos", assume o autarca José Pina, que se mostra ainda preocupado com "algum atraso" nas obras que são da responsabilidade da Sociedade Polis Ria Formosa. No entanto, acredita que estará tudo pronto até à data prevista: abril de 2019 .

"Temos algumas preocupações relativamente ao avanço das obras, mas estamos a acompanhar o processo com muita atenção. Sabemos que não são trabalhos complexos mas houve alguns problemas na aquisição de materiais específicos - como pedras de sienito e escarpão - por parte do empreiteiro e também a falta de mão de obra", realça ao CM o presidente da câmara de Olhão.

Outros dos fatores que tem atrasado os prazos da obra foi a descoberta de ligações de esgotos ilegais enquanto se faziam as infraestruturas subterrâneas, situações que têm sido resolvidas mas com prejuízo para os objetivos diários dos trabalhos.

Ainda assim, António Pina acredita que "em abril do próximo ano as obras estejam concluídas", porque o empreiteiro vai compensar ao acelerar outros pontos da requalificação que tem previsto um custo total de cerca de 670 mil euros.

Quando terminar, para além da modernização do mobiliário urbano, aquela zona vai ser mais ‘amiga’ dos peões, com a eliminação de uma das atuais vias de trânsito para aumentar os passeios.
Ver comentários