Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
3

Estado pode terminar requalificação da EN125

Tribunal de Contas chumbou a revisão do contrato com a concessionária Algarve Litoral.
Tiago Griff 14 de Junho de 2019 às 09:19
Estrada está num estado considerado “miserável” devido à falta de bermas e de rotundas que garantam mais segurança
Infraestruturas de Portugal quer avançar com a construção da circular de Olhão da EN125
Trânsito na EN125
Estrada está num estado considerado “miserável” devido à falta de bermas e de rotundas que garantam mais segurança
Infraestruturas de Portugal quer avançar com a construção da circular de Olhão da EN125
Trânsito na EN125
Estrada está num estado considerado “miserável” devido à falta de bermas e de rotundas que garantam mais segurança
Infraestruturas de Portugal quer avançar com a construção da circular de Olhão da EN125
Trânsito na EN125
O chumbo, por parte do Tribunal de Contas (TC), à revisão do contrato com a concessionária Rotas do Algarve Litoral vai obrigar a outra solução para o início da requalificação da EN125, entre Olhão e Vila Real de Santo António.

As obras de fundo, que foram anunciadas, há vários anos, pelo antigo Ministro das Infraestruturas, Pedro Marques, mas que têm sido adiadas devido a este impedimento legal, poderão agora passar para a alçada do próprio Estado, nomeadamente para a Infraestruturas de Portugal.

"O TC defende, e bem, o erário público e não deu o aval a esta parceria público-privada onde as concessionárias têm todos os direitos e não tinham deveres. Na minha opinião a solução para estas obras avançarem passa pelo Estado ‘jogar a mão’ à requalificação", diz ao CM Francisco Amaral, presidente da Câmara de Castro Marim, um dos concelhos (entre Olhão, Tavira e Vila Real de Santo António) afetados pelo avançado estado de degradação daquele troço de cerca de 50 quilómetros da estrada nacional.

Enquanto não é tomada uma decisão - já foi pedida uma reunião entre a Comunidade Intermunicipal do Algarve e o Governo para discutirem quais serão os passos seguintes para avançarem com a requalificação - o estado da via continua a deixar desagradados os autarcas e quem passa naquele troço diariamente.

"A via está num estado miserável. As bermas estão uma miséria e há falta de rotundas para trazer mais segurança. No nosso concelho, o cruzamento da Praia Verde é um exemplo disso porque há lá muitos acidentes graves", refere ainda Francisco Amaral.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)