Falta de luvas cirúrgicas e de batas nos hospitais do Algarve

Comunicação interna diz que situação “está a colocar em causa a prestação de cuidados".
Por João Mira Godinho|08.02.19

A falta de material de consumo clínico "assumiu proporções que, dada a sua especificidade, já está a colocar em causa a prestação de cuidados".

O alerta está numa comunicação interna do Centro Hospitalar e Universitário do Algarve (CHUA), de terça-feira, em que são destacados tubos de oxigénio, luvas cirúrgicas esterilizadas, seringas, filtros para hemodiálise e batas de uso geral, entre "a enorme quantidade de material em falta".

O documento, enviado pela Unidade de Cuidados Intensivos Polivalentes 2, refere que "a falta de material para consumo clínico tem vindo a agravar-se e tem obrigado ao não cumprimento adequado das boas práticas, no que respeita à sua substituição periódica".

Mas a situação agora atingida pode mesmo implicar a transferência de doentes, devido à "impossibilidade de administração de oxigénio, de terapêutica em perfusão, de poder efetuar ventilação mecânica invasiva ou terapias de substituição renal, entre outras", pode ler-se na comunicação que, quarta-feira, chegou à Diretora do Serviço de Aprovisionamento do CHUA, com a nota que a "inexistência desse material" já tinha sido verificada em armazém.

A situação foi esta quinta-feira denunciada pelo deputado do PSD, Cristóvão Norte, que considera que as falhas de material "estão a passar a ser regra", no CHUA.

pub

pub

Ver todos os comentários
Para comentar tem de ser utilizador registado, se já é faça
Caso ainda não o seja, clique no link e registe-se em 30 segundos. Participe, a sua opinião é importante!