Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
9

Feirantes estão de volta ao novo Campo do Seco

Melhorias no espaço custam 2,8 milhões de euros, mais de 50% pagos pela União Europeia.
Liliana Rodrigues 11 de Outubro de 2020 às 09:36
Obras de melhoramento do Campo do Seco custaram 2,8 milhões de euros e tornaram espaço mais funcional
Obras de melhoramento do Campo do Seco custaram 2,8 milhões de euros e tornaram espaço mais funcional FOTO: Direitos Reservados
Mais de um ano e meio depois de iniciadas as obras, a feira semanal de Celorico de Basto regressa amanhã ao Campo do Seco. A empreitada tinha o prazo de conclusão de um ano, mas a pandemia acabou por atrasar a conclusão da intervenção no valor de 2,8 milhões de euros e que obrigou a autarquia a contrair um empréstimo de 1,2 milhões de euros, sendo os restantes 1,6 milhões de euros pagos a fundo perdido, pelos fundos da União Europeia, através do programa Norte 2020.

O Campo Seco, situado junto ao quartel dos bombeiros, acaba por ser o centro nevrálgico da vila cabeceirense. Desde fevereiro do ano passado que a feira semanal decorria na praça Arcipreste Francisco Xavier de Almeida Barreto - um esforço para os feirantes que voltam amanhã ao espaço de sempre, mas que foi muito melhorado.

Mas o recinto tem novas regras: os vendedores de vestuário, têxteis-lar e acessórios de moda, calçado, ourivesaria, plantas, loiças, cutelaria e cassetes ficam instalados no Campo do Seco, enquanto os vendedores de produtos locais e géneros alimentares, ferragens e alfaias agrícolas se mantêm na praça do Mercado, espaço que agora vai ter nova organização.

"Cada feirante só poderá ocupar a área que lhe está atribuída, não podendo utilizar os corredores para exposição de produtos. Os feirantes são responsáveis pelo estacionamento das suas viaturas nos locais definidos e pela correta amarração de cordas", avisa a autarquia que vai verificar a aplicação das normas da DGS devido à pandemia: "Todos os vendedores estão obrigados a usar máscara e luvas. Os clientes têm de usar máscara/viseira no recinto."
Campo do Seco Celorico de Basto União Europeia questões sociais
Ver comentários