Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
8

Habitantes de Coimbra queixam-se de "falta de policiamento e segurança na noite"

População tem medo de andar na rua a certas horas e relatam assaltos sofridos.
Paula Gonçalves 11 de Fevereiro de 2020 às 07:38
Baixa de Coimbra
Baixa de Coimbra FOTO: Ricardo Almeida
"Já tive uma faca encostada ao pescoço". Gilberto Martins, de 63 anos, não esquece o dia em que foi atacado por um assaltante na baixa de Coimbra. As zonas do Bota Abaixo e do Terreiro da Erva são consideradas das mais problemáticas pela população, sendo associadas ao tráfico de droga.

Há quem não arrisque passar ali à noite e defenda que nas áreas mais críticas da cidade o policiamento deveria ser reforçado. "Sinto-me inseguro. Já me aconteceram duas situações que me deixaram muito incomodado", diz Pedro Jesus, que defende a presença regular das patrulhas: "Não digo um batalhão, mas que a polícia esteja presente, seja à civil ou identificada, para poder haver uma intervenção rápida".

No Terreiro da Erva, as queixas de comerciantes e moradores são constantes. "Não há segurança, pelo menos à noite. Há falta de policiamento. Polícia, só a Municipal e é para multar. Tem que haver mais policiamento", diz Augusto Barbosa, gerente de um restaurante.

Dono de restaurante acompanha clientes aos carros
Augusto Barbosa, gerente de um restaurante no Terreiro da Erva, garante que já teve de acompanhar clientes aos carros por terem medo de serem assaltados. "São muitas vezes abordados por indivíduos a pedirem dinheiro e, quando não dão, estão sempre sujeitos a problemas".

"A mãe tinha medo de andar na rua"
Pedro Jesus lembra que quando a mãe trabalhava na zona da Baixa era ele que todos os dias a ia esperar, após o dia de trabalho, porque "ela tinha medo de andar sozinha". Recorda que havia "gente a abordar as pessoas, a pedir dinheiro, ou a tentar forçá-las a comprar alguma coisa".
Ver comentários
C-Studio