Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
8

Moradores da Quinta do Anjo pedem demissão do presidente

Assembleia quer provas dos 11 mil euros gastos em telecomunicações e faturas de todas as despesas defesa.
Teresa Oliveira 30 de Abril de 2016 às 06:00
Moradores da Quinta do Anjo criticam a atuação do executivo de Valentim Pinto e dizem que não cumpre a sua missão
Moradores da Quinta do Anjo criticam a atuação do executivo de Valentim Pinto e dizem que não cumpre a sua missão FOTO: Vítor Mota
Mário Dolores, primeiro-secretário da Assembleia de Freguesia da Junta da Quinta do Anjo, em Palmela, acusa o presidente Valentim Pinto (CDU) de despotismo, "peculato e má gestão".

Na última assembleia de freguesia, foi mesmo aprovada uma moção de censura do PS a pedir a demissão de Valentim Pinto, depois de este ter impedido que uma sessão se realizasse e após críticas de muitos moradores à atuação do executivo.

O secretário (CDU) conta ao CM que Valentim Pinto "utiliza o carro da junta abusivamente", com a agravante de "ter retirado o logótipo do veículo". "Até parece que tem vergonha de ser presidente da Junta da Quinta do Anjo", diz, indignado, acusando-o de não comprovar despesas: "O presidente informou que a junta gastou 11 mil euros em telecomunicações em 2015. Pedi-lhe as faturas, mas ele não as deu. Disse que estava em segredo de justiça. Aliás, pedi cópias de tudo, do combustível a despesas com tribunais. O presidente leva todos a tribunal. Quem paga?".

O autarca é ainda acusado de despotismo. "Comprou uma carrinha de 6500 euros, valor que devia ter sido aprovado em assembleia", e "permitiu que o encarregado utilizasse uma camioneta da junta em benefício próprio". Para o secretário, o presidente "não cumpre o que está no seu programa", como "cuidar dos espaços verdes".

Ao CM, Valentim Pinto garantiu que "na reunião de 2 de maio será tudo esclarecido".

Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)