Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
7

Mosteiro românico alvo de obras de conservação

Comparticipação em 85% por fundos da União Europeia. Empreitada durará nove meses.
Patrícia Lima Leitão 29 de Outubro de 2017 às 08:47
Mosteiro de Mancelos vai sofrer uma intervenção que envolve reforço estrutural e trabalhos no interior
Mosteiro de Mancelos vai sofrer uma intervenção que envolve reforço estrutural e trabalhos no interior FOTO: Direitos Reservados
O Mosteiro de Mancelos, em Amarante, construído no século XII e Imóvel de Interesse Público, vai ser alvo de obras de conservação no valor de 236 mil euros.

A intervenção prevê a realização de reforços estruturais do edifício e diversas reparações nos telhados, paredes, pavimentos, portas e janelas. E ainda trabalhos no interior e instalação de equipamentos elétricos, de telecomunicações e de segurança.

A obra, anunciada pela Rota do Românico, vai decorrer durante cerca de nove meses e é comparticipada em 85 por cento por fundos da União Europeia e em 15 por cento pela Câmara de Amarante, no contexto da Associação de Municípios de Baixo Tâmega.

Embora tenha sofrido diversas transformações ao longo dos séculos, o Mosteiro de Mancelos conserva significativas parcelas da época românica.

No interior da igreja destaca-se o acervo de pinturas, nomeadamente a que se encontra na capela-mor e que, segundo a Rota do Românico, "poderá representar o venerando bispo frei Bartolomeu dos Mártires".

Em 1934 o monumento obteve a classificação de Imóvel de Interesse Público e, já em 2010, foi integrado no projeto turístico-cultural da Rota do Românico, que abrange 58 monumentos, distribuídos por uma dúzia de municípios do Tâmega e Sousa.

O projeto técnico desta intervenção foi elaborado pelos serviços da Direção Regional de Cultura do Norte e a assinatura do auto de consignação da empreitada realizou-se na quarta-feira.

O monumento destaca-se, sobretudo, pelo imponente portal, que é formado por quatro arquivoltas ligeiramente quebradas.
Ver comentários